Área de Embarque

Trip Report: American Airlines Challenge – Voo American Airlines 218 ASU/MIA

1. Introdução;
2. Busca das passagens;
3. Busca de hotéis;
4. Voo Avianca 6261 FLN/GRU;
5. Centurion Lounge Guarulhos (GRU);
6. Sala Vip Diners Club Guarulhos (GRU);
7. Admirals Club Guarulhos (GRU);
8. Sala Vip Smiles Guarulhos (GRU);
9. Voo American Airlines 950 GRU/JFK;
10. Admirals Club Nova Iorque (JFK);
11. Voo American Airlines 1 JFK/LAX;
12. Aluguel de carro em Los Angeles;
13. Residence Inn Beverly Hills;
14. Hotel Crowne Plaza LAX;
15. Admirals Club LAX;
16. Voo American Airlines 1290 LAX/MIA;
17. Admirals Club MIA;
18. Voo American Airlines 217 MIA/ASU;
19. Voo American Airlines 218 ASU/MIA;

American Airlines Voo AA-218
Assunção (ASU) – Miami (MIA)
Segunda, 28 de outubro de 2013
Partida: 09:05
Chegada: 16:15
Duração: 8h19min
Milhas: 3824
Aeronave: Boeing 757-200 Domestic MCE
Assento: 10A  (main cabin extra)

Após o último voo, que me trouxe à Assunção, já tinha ultrapassado a barreira das 12.000 milhas voadas com a American, o que no desafio proposto já seria suficiente para me dar o status AAdvantage Platinum. Na prática não ia mudar nada pois a mudança leva alguns dias para ser processada e minha conexão era de menos de duas horas.

O Aeroporto Silvio Pettirossi, apesar de estar situado na capital paraguaia é bem acanhado. Como já tinha feito o dever de casa, sabia que bastava sair do avião e ao invés de descer para fazer a imigração eu deveria subir para a sala de embarque. A foto ilustra bem:

382

Mesmo assim, ao chegar nesta porta fui perguntar sobre o meu voo e me disseram que eu tinha que passar pela imigração.

383

Como a conexão era curta, designaram um agente para me conduzir durante todo o procedimento que foi bem rápido. Sem problemas, mais dois carimbos para contar história no meu passaporte:

DSCN0507

De volta à sala de embarque uma surpresa pra la de agradável: existe lá uma sala vip do Itaú, onde possuo conta.

387

Pelo que entendi na recepção somente os clientes Personalittè tem acesso à sala. Como estava sem meu cartão, apresentei o aplicativo do banco com minha conta e meu acesso foi liberado.

389393

A sala, apesar de pequena, tem uma decoração moderna e clean e oferece algo que todo viajante precisa: wi fi grátis.

390

Como não tinha comido absolutamente nada daquele café da manhã da American (achei que minhas chances de comer algo decente em solo eram maiores) aproveitei o buffet que estava servido:

388

As opções de comida eram estas:

396

Fui de croissant e expresso:

397

Além disto haviam águas, sucos, refris e cervejas nas geladeiras abaixo do balcão:

395 394

Mal deu tempo para comer veio uma funcionária da American Airlines me buscar dentro da sala (vantagem do aeroporto ser tão pequeno). Iniciava ali a perna de volta dessa viagem louca.

Apesar de ter sido buscado, o embarque recém tinha iniciado e fui um dos primeiros a bordo, a cabine vocês já conhecem do voo da ida, já que era a mesma aeronave, mas aí vai outra foto:

400

O meu assento foi o 10A, que ao lado do 10F são os dois melhores deste avião. Isto porque a fileira 9 é onde fica a porta da saída e emergência que por ter um ressalto não permite que tenha nenhum assento onde seria o lugar do 9A e 9F. Melhor que explicar, é mostrar:

401 402

Espaço pra perna melhor, nem na Executiva:

407

Fazia um lindo dia na capital paraguaia e como vocês podem notar na foto anterior, resolvi trocar a calça por uma bermuda.

404

Mal sabia eu que aquele assento era um verdadeiro freezer. Mesmo com cobertor passei bastante frio ali. Podia ter trocado de roupa de novo, é verdade, mas fiquei protelando porque a ideia de pedir licença pra duas pessoas, tirar minha carry on, procurar a calça e me trocar no banheiro do avião não me animava. Resignei-me.

Mais uma vez o voo saiu antecipado ao horário previsto. As 08:54, 11 minutos antes do previsto já estávamos taxiando então naquela bela manhã:

408 411

A decolagem foi suave e logo que atingimos a velocidade de cruzeiro, foi servida uma nova caixinha infeliz (da qual salvou-se o sonho de valsa). Notem como estava ~gelada~ a Heineken:

419

30 minutos depois passaram oferecendo refil das bebidas, mas preferi dispensar outra cerveja quente. Na metade do voo ofereceram ainda água e um pacote de pretzels.

O almoço só foi servido faltando uma hora para a chegada, o que me pareceu tarde. Opções: carne ou frango. Pedi a carne, que veio preparada ensopada com tomate, cenoura e cebola por cima de um arroz de açafrão. Acompanhavam pão, manteiga, polenguinho, cream crackers, salada. De sobremesa pudim.

421

Não estava mal não e o vinho tinto que pedi acompanhou bem: Backhouse, um Cabernet-Sauvignon californiano acima do que se espera na classe econômica:

422

Terminada a refeição, faltava pouco para chegarmos em Miami e passei o tempo preenchendo o formulário de imigração, antes de pousarmos às 16:13 (2 minutos antes do previsto). Estava louco pra terminar todo o procedimento burocrático e ir para meu hotel ter uma noite de sono decente, mas isso eu conto no próximo post.

Se você não quiser perder nenhum post, assine o blog via e-mail (ali no canto direito superior ou aqui embaixo).

Gostou? Tem alguma dúvida ou cometário? Use o espaço abaixo!

%d blogueiros gostam disto: