TAM e British Airways anunciam acordo de codeshare

A TAM e a British Airways anunciaram hoje um acordo de compartilhamento de voos (codeshare). Através deste acordo elas passam a oferecer mais opções para os passageiros que viajam entre o Brasil e o Reino Unido, com a emissão de todos os trechos aéreos em um único bilhete. Os voos com códigos compartilhados terão início em 1º de outubro e as passagens aéreas estão à venda nos canais de vendas de ambas as companhias.

Com todos os trechos em um único bilhete emitido pela TAM, os passageiros poderão voar de São Paulo a Londres, conectando-se a diversas cidades do Reino Unido (Manchester, Aberdeen, Edinburgh, Belfast, Newcastle e Glasgow) onde a British Airways opera. Da mesma forma, passageiros da British Airways no Reino Unido poderão adquirir bilhetes para o voo diário da TAM operado entre Londres e São Paulo nos canais de venda da companhia britânica.

Você pode estar confuso se perguntando: mas pera aí? As duas cias não são membro da mesma aliança? Sim, mas o fato de ambas pertencerem à oneworld não permite este tipo de operação conjunta que necessita de um entendimento específico e de um trabalho de integração.

Os benefícios por status sim, qualquer cia da aliança deve honrar. Mas ao comprar todos os trechos em um único bilhete se garante, por exemplo, uma única franquia de bagagem para todos os voos.

A Tam tem acordos semelhantes com 10 cias internacionais. Em março fechou acordo com a JAL e em Dezembro do ano passado com a Ibéria.

Gostou do post? Assine o blog: no computador e no Ipad é no canto superior direito e no Iphone no rodapé. Basta inserir o seu e-mail.

TBT: Trip Report do passado, First Class da British Airways no 747-400

First Class da British Airways no 747-400
First Class da British Airways no 747-400

TBT é uma sigla que quer dizer “Throw Back Thursday” (Quinta-feira retrô, na tradução livre) que é muito utilizada em hashtags em redes sociais para fazer uma lembrança de algo inesquecível do passado, feita nas quinta feiras. Eu já havia falado algumas vezes que uma hora ia fazer isso aqui, pois já documento meus voos há alguns anos com a ideia do blog em mente.

Como no final do ano vou voltar à primeira classe da British achei que seria interessante ter aqui um post sobre a minha primeira experiência com o produto pra poder comparar se houve alguma evolução.

Antes do TR propriamente dito acho que é interessante fazer uma introdução. Para os leitores do blog pode parecer que eu sempre viajei de classe executiva ou primeira classe, o que absolutamente não é verdade.

A maior parte das minhas viagens foi feita no fundão, ouvindo “chicken or pasta” e rezando para chegar no destino final. Sei bem o que se sofre em busca das sonhadas férias.

Com o tempo fui vendo que há alternativas, principalmente quando se usa milhas e pontos. Estudo, dedicação e foco são a chave para vivenciar experiências incríveis, mesmo que seja uma vez na vida.

Dito isto, salvo engano, esse foi o meu primeiro voo fora da classe econômica. Nem econômica premium eu tinha voado até ali. Mas aproveitando uma oportunidade que existia à época eu consegui fazer um bom saldo de milhas na British e resolvi aproveitar.

British Airways Voo BA-246
São Paulo (GRU) – Londres (LHR)
Segunda, 15 de Abril de 2013
Partida: 09h00
Chegada: 07h20
Duração: 11h15
Milhas: 5.863
Aeronave: Boeing 747-400
Assento: 3A (First Class)

gru-lhtSabe criança em véspera de Natal? Pois é, multiplica por 10 e ainda não tá nem perto de descrever como eu estava me sentido. Depois de peregrinar pelas extintas salas vip da United e Mastercard (a pioneira) resolvi sair cedo em direção ao portão.

Extinto United Club de Guarulhos
Extinto United Club de Guarulhos

Olhando essas fotos dos corredores eu penso: como Guarulhos melhorou! Impressionante como as coisas mudaram por lá em pouco tempo.

Guarulhos pré reforma TPS2
Guarulhos pré reforma TPS2

Pela janela já era possível ver um pedacinho do Boeing da British:

Guarulhos pré reforma TPS2
Guarulhos pré reforma TPS2

A minha habilidade com a fotografia é que não mudou nada de lá pra cá. Olhem essa “obra prima” que tirei enquanto aguardava o início do embarque =)

First Class da British Airways no 747-400
First Class da British Airways no 747-400

Aliás essa bagunça no portão é outra coisa que acabou no TPS3. Lá há espaços designados para passageiros preferenciais e a coisa funciona bem.

Com um pouco de atraso o voo foi chamado e tão logo entrei tirei a foto que abre o post, impressionado com o tamanho daquele avião. Ainda hoje o 747 é meu avião favorito.

Apesar do meu cartão de embarque dizer que eu escolhi o assento 3A este assento parece estar no lado direito do avião, sendo assim eu posso ter trocado pelo 3K.

First Class da British Airways no 747-400
First Class da British Airways no 747-400

O assento tem um acabamento impecável e agradou bastante mas essa luminária é só estilo, por ser fixa serve pra quase nada.

First Class da British Airways no 747-400
First Class da British Airways no 747-400

Eu estava maravilhado com o tanto de espaço que tinha para mim. Hoje em dia vejo que é pouca coisa melhor que o espaço oferecido pela AA em sua executiva e ambos utilizam o mesmo tipo de assento em formato de espinha de peixe.

First Class da British Airways no 747-400
First Class da British Airways no 747-400

A tela fica presa e é liberada com um toque:

First Class da British Airways no 747-400
First Class da British Airways no 747-400

Há um bom número de compartimentos para guardar seus pertences, embora não caiba muita coisa em alguns deles:

First Class da British Airways no 747-400
First Class da British Airways no 747-400

Esse cabide sim foi útil para guardar as roupas depois que troquei pelo pijama:

First Class da British Airways no 747-400
First Class da British Airways no 747-400

A necessaire distribuída era da marca Anya Hindmarch a qual, confesso, até hoje não sei absolutamente nada. Apesar de parecer ser de couro é feita de plástico.

First Class da British Airways no 747-400
First Class da British Airways no 747-400

Mesmo assim o desenho é de muito bom gosto:

First Class da British Airways no 747-400
First Class da British Airways no 747-400

O conteúdo é super completo, com escova de dentes de ótima qualidade, enxaguante bucal e vários cremes, além de um tapa-olhos confortável e meias. Tudo de primeira.

First Class da British Airways no 747-400
First Class da British Airways no 747-400

Além da necessaire os passageiros recebem também um pijama. Gostei tanto que uso até hoje mas a qualidade é um pouco inferior aos da Singapore, por exemplo.

First Class da British Airways no 747-400
First Class da British Airways no 747-400

Presença onipresente nas fotos é minha taça de Champagne. E a carta de vinhos da BA contava com nada mais, nada menos que três opções do vinho francês: Laurent-Perriet Grand Siècle, Henriot Vintage Brut 2007 e Bollinger Rosé Brut. Fiquei com a última que estava espetacular.

First Class da British Airways no 747-400
First Class da British Airways no 747-400

O menu foi distribuído ainda em solo e apresenta as opções em inglês e português. A seleção de vinhos também está encartada neste volume.

Enquanto olhava as opções do menu o avião taxiava em direção à cabeceira da pista de decolagem. Foi minha primeira experiência com um Jumbo e a sensação que tive era de que ele não iria decolar nunca. É preciso muita velocidade para colocar aquela massa no ar, mas uma vez que embicamos a subida foi suave.

Assim que atingimos a velocidade de cruzeiro, foram oferecidos drinques. Não tive como dizer não para um Glenlivet 18 anos Single Malt, que veio acompanhado de um mix de castanhas quentes e água.

First Class da British Airways no 747-400
First Class da British Airways no 747-400

À época não perguntei e pra falar a verdade não sei até hoje se o passageiro pode escolher o momento que quer fazer suas refeições. Acredito que sim. Seja como for, marinheiro de primeira viagem, aceitei de bom grado quando a comissária ofereceu para montar a mesa.

First Class da British Airways no 747-400
First Class da British Airways no 747-400

O serviço iniciou com este amuse-bouche de camarão com abóbora:

First Class da British Airways no 747-400
First Class da British Airways no 747-400

O que chamou minha atenção foi a disposição dos talheres e louça: impecáveis! A prova de qualquer pessoa com TOC =)

First Class da British Airways no 747-400
First Class da British Airways no 747-400

Seguiu com entrada de salmão gravlax e vinagrete de mostarda em grão:

First Class da British Airways no 747-400
First Class da British Airways no 747-400

Como prato principal fui de Filé grelhado ao molho de alecrim. Para acompanhar um Château Larrivet Haut-Brion 2006. Nota 6 pro filé (que estava um pouco passado) e 8 para o Bordeaux.

First Class da British Airways no 747-400
First Class da British Airways no 747-400

A sobremesa foi uma tarte tatin de manga com creme inglês de baunilha. Gostosa mas não memorável.

First Class da British Airways no 747-400
First Class da British Airways no 747-400

Encerrado o serviço pedi um café (Nespresso) pouco depois, acompanhado da minha sobremesa líquida favorita: Bailey’s on the rocks.

First Class da British Airways no 747-400
First Class da British Airways no 747-400

Realmente o que falta em espaço e privacidade sobra em estilo, a foto não faz justiça à cabine que fica ainda mais bonita com as luzes apagadas. A configuração é 1-1 nas duas primeiras fileiras e depois 1-2-1 nas duas seguintes seguintes, num total de 14 assentos. É muito, principalmente no nariz do 747 que tem o espaço afunilado.

First Class da British Airways no 747-400
First Class da British Airways no 747-400

Acho que nessa foto dá pra ver um pouco melhor a iluminação azulada:

First Class da British Airways no 747-400
First Class da British Airways no 747-400

Fui ao banheiro escovar os dentes e trocar minha roupa pelo pijama e terei essa foto que mostra os produtos disponíveis:

First Class da British Airways no 747-400
First Class da British Airways no 747-400

Antes, porém, pedi à comissária que fizesse minha cama. O serviço de arrumação faz parte da experiência e ninguém deve sentir vergonha de pedir. É colocado um colchonete no banco que reclina 180 graus. por cima um edredon macio e travesseiros com tamanho normal.

First Class da British Airways no 747-400
First Class da British Airways no 747-400

Evidente que eu não dormi um segundo, afinal essa era a minha primeira experiência numa cabine premium. Tentei, é verdade, mas acabei vendo filmes no sistema de entretenimento individual que é excelente.

First Class da British Airways no 747-400
First Class da British Airways no 747-400

Perto de chegarmos em Londres foi servido um café da manhã tipicamente britânico: omelete,salsichas, batata, cogumelos e tomate grelhado:

First Class da British Airways no 747-400
First Class da British Airways no 747-400

Como fiquei com fome, pedi também as panquecas com creme inglês:

First Class da British Airways no 747-400
First Class da British Airways no 747-400

Pousamos em Heathrow dentro do horário, apesar da habitual espera no ar por um lugar na fila de pousos e decolagens. Lá fora um mar de caudas com a bonita pintura da cia inglesa:

First Class da British Airways no 747-400
First Class da British Airways no 747-400

Os passageiros da First receberam prioridade no desembarque o cartão para não pegar fila na imigração. Londres definitivamente me recebeu com os braços abertos:

First Class da British Airways no 747-400
First Class da British Airways no 747-400

Como primeira experiência em classe premium foi bom ter começado por um produto que está abaixo das melhores cias do mercado. Tivesse começado com a Singapore, por exemplo, e voado com a British acho que seria um baque. Não que seja um produto ruim, pelo contrário, é ótimo. Mas quando se compara as diferenças são gritantes.

Eu sei que sai do avião feliz da vida e definitivamente convertido ao mundo dos pontos e milhas. Mas o blog ainda iria demorar quase um ano para sair da cabeça e virar realidade. Pelo menos guardei as fotos e agora pude fazer este primeiro Trip Report em flashback. Espero que tenham gostado.

Gostou do post? Assine o blog: no computador e no Ipad é no canto superior direito e no Iphone no rodapé. Basta inserir o seu e-mail.

Sobre a “desvalorização” do Ibéria Plus

Iberia Plus

Ontem eu pretendia escrever sobre a “desvalorização” na tabela do Ibéria Plus para bilhetes prêmio nos parceiros Oneworld. Havia lido a notícia no domingo a noite e havia selecionado o tema para ser o objeto do post de segunda feira.

Como todos sabem ontem (segunda) eu simplesmente não tive tempo para escrever um post minimamente decente sobre o assunto e preferi aguardar para escrever algo com mais qualidade.

Apesar de todos os blogueiros adorarem dar uma notícia antes dos outros é preciso um mínimo de checagem e venho aprendendo isso a duras penas. Essa pressa em ser o primeiro não pode comprometer a qualidade da informação prestada.

Este tema do Ibéria Plus foi um grande exemplo disto: um dos primeiros blogueiros a postar a notícia, ontem (segunda) veio a público retificar a informação prestada no domingo. O post dele é esse aqui.

Segundo ele a Ibéria teria induzido todos a erro ao publicar as tarifas que já aplicava desde 2011.

Não acho em absoluto que a Ibéria tentou fazer acreditar que ela tinha desvalorizado sua tabela porque isso seria dar um tiro no pé. Quem quer plantar notícias negativas sobre a sua empresa? Faltou humildade do blogueiro para assumir que faltou pesquisa por parte dele.

Em 2011 quando a Ibéria repaginou seu programa de fidelidade ela utilizou um sistema baseado em distância igual ao da British apenas para seus voos próprios e de suas subsidiárias.

Para as cias da Oneworld ela multiplicou os valores anteriores por 15 que foi o valor da desvalorização da época, enquanto a British aplicou o novo sistema também para os parceiros de aliança.

A razão para ninguém saber disso antes é que ninguém usava este tipo de emissão, já que é possível enviar os pontos do Ibéria Plus para o Executive Club da British Airways sem custo e emitir por lá com muito mais facilidade.

No sistema da Ibéria é necessário ligar para um call center na Espanha e os prêmios não são canceláveis. Na British você pode fazer a maioria das emissões on-line e cancelar a um custo relativamente baixo, recebendo as milhas de volta.

Resumo da Ópera: não houve desvalorização de tabela no Ibéria Plus e nem há indicação que a British vá fazê-lo – ela inclusive negou a hipótese via twitter.

De qualquer forma vale a reflexão: não trate suas milhas como uma poupança, pois ao contrário da poupança original, onde seu dinheiro cresce ao longo do tempo, com as milhas acontece justamente o contrário, é certo que com o tempo vão valer menos.

Faça um planejamento cuidadoso dos seus objetivos e gaste de acordo com ele. Ou como diria o grande Rodrigo Purisch: “milha boa é milha gasta com sabedoria e o mais rápido possível”.

Quer receber este e outros posts em primeira mão? Ser o primeiro a saber das dicas e promoções? Assine o blog via e-mail (ali no canto esquerdo ou direito superiores).

British anuncia que aparelhos eletrônicos sem bateria estão banidos dos voos para os EUA

empty-battery

Ontem eu falei aqui sobre as novas medidas implementadas pelo Governo americano no sentido de fortalecer a segurança nos voos internacionais destinados aos Estados Unidos.

A principal medida divulgada foi que o TSA em cooperação com agentes de segurança de aeroportos no exterior irão fazer um controle mais rigoroso dos equipamentos eletrônicos.

Tablets, smartfones, e-books, laptops, dentre outros, deverão ter carga suficiente para serem ligados se assim o agente de segurança solicitar.

A novidade de hoje é que as próprias companhias aéreas poderão fazer este controle. A British Airways divulgou um comunicado dizendo que irá banir de seus voos aos Estados Unidos equipamentos eletrônicos desligados e sem bateria.

Isso significa que:

  • Se você não tiver como carregar o seu aparelho, não vai embarcar ao menos que o deixe no aeroporto. Simples assim;
  • Itens quebrados também não serão admitidos na bagagem de mão;
  • Itens comprados no aeroporto deverão ser carregados antes do embarque.

O relevante do comunicado foi isso: o controle poderá ser feito não só pelas autoridades locais como pelos funcionários da cia aérea.

Pelo menos a British criou duas saídas amigáveis para contornar os previsíveis transtornos:

  • Os passageiros poderão pedir para embarcar num voo mais tarde, para que possam carregar o aparelho (embora não se saiba se a BA vai cobrar pela mudança, o que eu acho provável);
  • Quem deixar o aparelho no aeroporto terá o mesmo enviado para um endereço de sua escolha ou poderá ser coletado no retorno.

Neste momento não há nenhuma informação se este tipo de procedimento será adotado pelas cias aéreas que tem ligação do Brasil com os Estados Unidos, principalmente as americanas que costumam seguir a risca as determinações do TSA.

Portanto, adotem mais um ritual ao fazer a sua mala e preparar a viagem: conferir se está levando um carregador e se os seus aparelhos estão totalmente carregados antes de ir para o aeroporto.

Gostou? Quer ser o primeiro a receber novos posts? Assine o blog via e-mail (ali no canto esquerdo ou direito superiores).

British Airways revela o interior dos Boeing 787 e Airbus A380 que irá receber

A British Airways está fazendo uma profunda reformulação de suas cabines e apresentou recentemente os novos interiores dos Boeing 787 Dreamliner e Airbus A380 que irá receber nos próximos anos.

Vamos começar com o Boeing 787, que terão três classes de serviço: econômica, econômica premium e executiva. Vamos começar com o interior da Club World (classe executiva):

787 Club World787 Club World Daytime787 Club World Nighttime787 Club World787 Club World787 Club World

Agora as fotos da World Traveller Plus (econômica premium):

787 World Traveller Plus787 World Traveller Plus

Por fim, eis o vídeo de lançamento:

Os novos aviões já estão sendo utilizados nas rotas de Londres para Toronto, Nova Jérsei, Austin e Hyderabad. Novos aviões vão chegar até o final do ano e farão as rotas de Londres para Chengdu, Filadélfia, Calgari e Chennai.

Já os Airbus A380 terão quatro classes de serviço: econômica, econômica premium, executiva e primeira classe, que mostramos abaixo:

A380 First

A Club World (executiva):

A380 Club World DaytimeA380 Club World NighttimeA380 Club WorldA380 Club WorldA380 Club World

Aqui a World Traveller Plus (econômica premium):

A380 World Traveller PlusA380 World Traveller PlusA380 World Traveller PlusA380 World TravellerA380 World Traveller

Vejam neste vídeo um passeio por todas as classes do A380:

O super jumbo está fazendo as rotas entre Londres e Los Angeles, Hong Kong e Joanesburgo. Novos aviões farão as rotas entre Londres e Washington e Cingapura.

O capricho foi tanto que a British criou inclusive um hot-site para divulgar as novidades. Entra lá e dá uma olhada.

Achei as cabines fantásticas e um grande avanço sobre as ofertas atuais da BA. Entretanto acho que eles abusam no número de assentos que colocam na primeira classe (4 por fileira – total 14 assentos) e executiva (7 por fileira no 787 e 8 por fileira no A380), com o agravante de na última haver assentos virados para trás do avião que eu acho desconfortáveis.

No mapa de assentos dá pra ver bem o que eu falo:

Mesmo com a ressalva acho que British está agora com um produto ainda mais competitivo frente a seus rivais.

Gostou? Quer ser o primeiro a receber novos posts? Assine o blog via e-mail (ali no canto esquerdo ou direito superiores).

Trip Report: Ibéria e Air France Business Class – Galleries Arrivals Lounge (LHR)

Galleries Arrivals Lounge - LHR Terminal 5 (Fonte: google images)
Galleries Arrivals Lounge – LHR Terminal 5 (Fonte: google images)

Por favor não me abandonem! Eu sei que exagerei no número de posts sobre salas vip, mas a ideia é escrever sobre todas desta viagem para não ter que repetir em viagens futuras (salvo aquelas que passarem por reformas). E a sala de hoje é bem legal: é destinada aos passageiros que chegam de voos internacionais ao aeroporto de Heaathrow. Este é o décimo post deste trip report:

1. Introdução
2. Check-in Ibéria GRU
3. Admirals Club GRU
4. Sala vip Smiles GRU
5. Sala Mastercard Black GRU
6. Sala vip Proair GRU
7. Voo Ibéria 6824 – GRU/MAD
8. Sala Vip Velázquez MAD
9. Voo Ibéria 3160 – MAD-LHR

Eu sou um grande fã de salas como o Galleries Lounge que fica no Terminal 5 de Heathrow e funciona das 05:00 às 14:00h.

Funciona neste horário justamente para que os passageiros vindos de longos voos internacionais possam tomar um banho, arrumar-se melhor, tomar café e seguir renovados para seus compromissos.

Bom no meu caso era só tomar banho e café pois meu único compromisso era chegar até a casa de minha prima sem me perder no caminho. Mas como é bom tomar um banho depois de tantas horas de viagem!

Logo ao sair da área segura (depois de retirar as bagagens) você deve procurar o elevador verde e subir até o primeiro andar. Ali é só olhar em volta que já vai ver o espaço.

Ao chegar na porta o desespero: havia esquecido minha câmera no avião. E agora? Sabia que os balcões da Ibéria ficavam em outro terminal, então resolvi apelar para o pessoal do próprio lounge.

Eles me tranquilizaram, falaram que iam mandar uma pessoa até o avião mas que se o mesmo já estivesse fechado (para embarcar para outro destino) não poderiam interferir e eu teria que procurar a câmera no achados e perdidos da Ibéria em Madrid (ou traduzindo: poderia me despedir dela).

Fiquei realmente chateado com o fato, já que isso significava perder todas as fotos feitas até ali mas não havia muito que pudesse fazer. Já que ia ter que esperar, fui tomar um banho. Os chuveiros ficam ao fundo desta área de descanso:

IMG_7249 IMG_7229 IMG_7230 IMG_7231 IMG_7232 IMG_7233

O banheiro tinha um excelente aspecto, com decoração moderna mas confesso que prefiro chuveiros mais simples. Demorei pra entender como é que este funcionava. E o pior: a vedação do box deixava passar águas aos montes. Se não tivesse colocado uma toalha de chão para barrar a água, terminaria o banho com o banheiro alagado.

Banho tomado, roupa limpa e dentes escovados, fui ver as opções de café da manhã, embora não estivesse com fome já que tinha comido a bordo do voo da Ibéria.

IMG_7225 IMG_7227 IMG_7228

Tudo estava com uma cara muito boa, mas eu não comi nada. Estava mesmo preocupado em saber da câmera. Retornei à recepção para perguntar e pude finalmente respirar aliviado: tinham encontrado a câmera e o funcionário iria me entregar na área do raio-x. Serviço excepcional da British Airways, dona do lounge.

Depois do susto resolvi ir logo buscar a câmera e nem tive tempo de experimentar o spa, que oferece tratamentos expressos gratuitos de 15 minutos:

IMG_7226

Reaver a câmera envolveu em passar novamente pelo raio-x para retornar à área segura. Deve haver alguma razão para isto mas pouco importa. O importante é que estava novamente com as minhas fotos em mãos.

Depois do susto redobrei os cuidados com as fotos: todos os dias baixava as fotos para o notebook e de lá para o hd virtual. A gente sofre mas aprende =) E chega de lounge por um tempo, no próximo post eu falo como foi viajar no Eurostar (trem de alta velocidade) entre Londres e Paris.

Se você não quiser perder nenhum post, assine o blog via e-mail (ali no canto esquerdo ou direito superiores).

British Airways lança serviço para monitorar seus voos

Essa é pra quem ama aviação e já voou alguma vez com a British Airways: eles acabam de lançar um serviço online onde você pode conferir seu histórico de voos com a cia britânica.

A novidade chama-se Flight Path e mostra quantas milhas você já voou com a BA, quantas voltas ao mundo já deu, quantas horas passou voando e quais cidades e países já visitou. E tudo isso pode ser compartilhado nas suas redes sociais.

Existem aplicativos semelhantes onde você pode guardar os voos de todas as cias aéreas, mas não deixa de ser legal que a British tenha lançado seu próprio.

Quer conferir? Acesse aqui.

Se você não quiser perder nenhum post, assine o blog via e-mail (ali no canto esquerdo ou direito superiores).