Diners volta a oferecer sala Vip em Buenos Aires

DC_Print_Cmyk_2

O Diners nunca foi um cartão de crédito que se destacou na sua principal função: fazer compras. Apesar de possuir parceiros interessantes como American Airlines, seu melhor cartão (Exclusive) pontua apenas 1,5 pontos por dólar gasto e o dólar de conversão é consistentemente alto comparado com outros cartões. Além disto as transferências para cias internacionais que poderiam justificar o uso do cartão são na esdrúxula proporção 15.000 pontos = 10.000 milhas.

O grande trunfo dele sempre foram os benefícios adicionais, como salas vip no mundo todo, transporte de vans do aeroporto até o centro da cidade (no Rio e São Paulo), seguros de viagem, dentre outros.

Tive o cartão durante anos apenas pelos benefícios, até porque a anuidade baixa (e negociável) compensava.

De uns tempos pra cá, entretanto, a situação mudou. Primeiro fecharam a sala conveniada em Buenos Aires e não deram qualquer alternativa. Depois fecharam a salas próprias no Galeão e Guarulhos, acabando também com o serviço de van que era valiosíssimo se levarmos em conta o preço do táxi destes aeroportos até onde a van deixava os passageiros. E de quebra aumentaram a anuidade.

Por conta de tudo isso -principalmente o fechamento da sala de Guarulhos que já me salvou em longas conexões – decidi cancelar o cartão este ano.

Então não sei se os portadores do Diners foram avisados desta notícia, que pra mim é nova: o cartão firmou convênio com a sala vip da Star Alliance em Buenos Aires (você pode ver mais sobre a sala clicando aqui).

Sala Star EZE

Nunca visitei a sala pessoalmente mas já li relatos elogiando o espaço, que funciona 24 horas por dia. Apesar do limite de 3 horas para uso da sala e de no momento não estar aceitando convidados do portador (que pagariam US$36), não deixa de ser uma boa notícia.

Infelizmente a sala também fica no Terminal B, onde recentemente visitei a sala do American Express. Como os voos de Gol e Tam partem do Terminal A isso significa que você tem que colocar na programação uma boa margem de tempo para caminhar de volta se decidir esperar o voo na sala.

Tomara que o Diners retome o seu caminho de antes, fortalecendo o que era o seu diferencial: valor agregado dos benefícios adicionais.

Gostou? Quer ser o primeiro a receber novos posts? Assine o blog via e-mail (ali no canto esquerdo ou direito superiores).

Trip Report: Ibéria e Air France Business Class – Sala Vip Smiles Guarulhos (GRU)

DSCN0564

Tomada a decisão de revisitar as salas vip, hoje eu conto como é a sala vip do Smiles em Guarulhos, localizada quase em frente ao Admirals Club, também no Terminal 2. O espaço é utilizado por diversas outras cias além da Gol. Ele é quarto post deste trip report aqui:

1. Introdução
2. Check-in Ibéria GRU
3. Admirals Club GRU

O post original sobre a sala está bem completo (veja o outro post sobre ela clicando aqui) então vou me limitar a copiar alguns trechos mais importantes aqui no início e depois deixar que as fotos falem por si próprias

Quem tem acesso:

  • Clientes Smiles categorias Ouro e Diamante, voando Gol;
  • Passageiros voando na classe confort da Gol;
  • Associados Priority Pass, Airport Angel e Club Card;
  • Portadores do cartão de crédito Mastercard Smiles Platinum;
  • Portadores do cartão de crédito Diners (há controvérsias sobre ter que pagar ou não pelo acesso);
  • Passageiros voando nas classes executiva e primeira classe nas cias conveniadas como Copa, Delta, Emirates, Ethiad, Lufthansa* (executiva apenas), Qatar, South African, Swiss* (executiva somente)TAP, TAAG e Turkish.

* A Lufthansa e a Swiss mantém em conjunto uma sala especial para os passageiros de primeira classe, localizada quase em frente à sala vip do Smiles.

Clientes Smiles Prata também podem acessar pagando US$ 40.00 e cliente Smiles pagam US$ 45.00.

Vamos às fotos?

DSCN0555

O guarda volumes fica logo na entrada e é uma excelente ideia…com uma má execução. Quem é que larga a mala sem supervisão prestes a embarcar num voo internacional?

DSCN0556Logo ao lado estes telefones que até hoje não entendi pra que servem. Alguém sabe? Além do salão principal a sala tem uma sala menor, mais privativa e outra um pouco maior ao fundo (atrás do logotipo da Smiles).DSCN0557

Tem também dois banheiros, o da frente é este:

DSCN0559 DSCN0560 DSCN0561 DSCN0562

Há um espaço com diversas poltronas (estreitas) e televisões:DSCN0554

O bufê conta com algumas opções de bebidas alcoólicas (cachaça, uísque, Campari, Amarula, vinho tinto, espumante e cerveja) e não alcóolicas (refrigerantes, água, sucos e café):DSCN0530 E alguns petiscos:DSCN0531 DSCN0532 DSCN0533 DSCN0534 DSCN0535As bebidas quentes são preparadas numa máquina da Nescafé:DSCN0536Há ainda uma curiosa geladeira de caipirinhas prontas (basta o copo com gelo):

DSCN0537As cervejas assim como refrigerantes e águas ficam nesta geladeira mais ao fundo, mas se gostar de cerveja gelada melhor nem se dar ao trabalho de pegar uma (estão sempre quentes):DSCN0538Em frente ao bufê há mesas e um balcão para fazer a refeição:DSCN0540Ao lado deste balcão há uma bancada (onde não é permitido comer) com tomadas para recarregar os eletrônicos ou trabalhar com o laptop:DSCN0541

No fundo da sala há ainda um espaço com mais poltronas:

DSCN0542 DSCN0543E a outra sala que eu havia mencionado:
DSCN0546 DSCN0547 Ao lado do logotipo fica o outro banheiro, onde estão os chuveiros:
DSCN0548 DSCN0549 DSCN0551 DSCN0552 DSCN0553

 

A sala oferece internet através de cartões do serviço Vex válido por duas horas (se o tempo acabar, basta solicitar outro na recepção).

Se eu falei que o Admirals Club precisa de uma renovação, a sala Smiles precisa de um extreme makeover já que praticamente nada mudou desde os tempos em que pertencia à Varig (há ainda talheres e copos com o logo da pioneira). O bufê também poderia variar mais (são sempre as mesmas opções) e oferecer mais pratos quentes.

Mesmo com as ressalvas devo admitir que gosto da sala. É bastante ampla e atende ao propósito de ser um lugar mais tranquilo para aguardar seu voo, além das diversas facilidades que oferece. Agora se for pagar pelo uso da sala, cacife a diferença e pague os US$50 que o Admirals Club pede.

Seguindo o tour pelas salas vip, no próximo post eu relato uma sala inédita aqui: a nova sala do Mastercard Black.

Se você não quiser perder nenhum post, assine o blog via e-mail (ali no canto esquerdo ou direito superiores).

Trip Report: American Airlines Challenge – Conclusão

1. Introdução;
2. Busca das passagens;
3. Busca de hotéis;
4. Voo Avianca 6261 FLN/GRU;
5. Centurion Lounge Guarulhos (GRU);
6. Sala Vip Diners Club Guarulhos (GRU);
7. Admirals Club Guarulhos (GRU);
8. Sala Vip Smiles Guarulhos (GRU);
9. Voo American Airlines 950 GRU/JFK;
10. Admirals Club Nova Iorque (JFK);
11. Voo American Airlines 1 JFK/LAX;
12. Aluguel de carro em Los Angeles;
13. Residence Inn Beverly Hills;
14. Hotel Crowne Plaza LAX;
15. Admirals Club LAX;
16. Voo American Airlines 1290 LAX/MIA;
17. Admirals Club MIA;
18. Voo American Airlines 217 MIA/ASU;
19. Voo American Airlines 218 ASU/MIA;
20. Hotel Holiday Inn Miami International Airport;
21. Voo American Airlines 1449 MIA/SFO;
22. Admirals Club SFO;
23. Voo American Airlines 1521 SFO/DFW;
24. Centurion Lounge Dallas (DFW);
25. Voo American Airlines 1316 DFW/MIA;
26. Hotel Marriott Miami Airport;
27. Voo American Airlines 1682 MIA/MCO;
28. Voo American Airlines 244 MCO/LAX;
29. Alugando um carro em Los Angeles – parte 2;
30. Hotel Renaissance LAX;
31. Hotel Holiday Inn Express LAX;
32. The Platinum Card Lounge – Staples Center;
33. Voo American Airlines 4 LAX/JFK;
34. Voo American Airlines 951 JFK/GRU;
35. Voo Avianca 6260 GRU/FLN;
36. Conclusão.

Ufa, chegamos ao fim do maior trip report que eu já vi por aí. Trinta e seis dias postando um pequeno trecho da viagem não é mole, não. Cheguei a pensar em abreviar um pouco o relato, mas existe tão pouca informação em português sobre vários dos itens que cobri que achei melhor postar tudo.

Escrever sobre algo que vivemos é reviver aquele momento e posso dizer que foi cansativo relembrar  desses 13 dias de viagem, onde voei 32.648 milhas, a bordo de 14 voos (sendo dois internacionais e quatro transcontinentais) e me hospedei em 5 hotéis inéditos.

Conheci ainda 6 Admirals Clubs, 1 Centurion Lounge e 1 American Express Platinum Lounge, sem contar as já conhecidas salas de Guarulhos (Centurion, Diners e Smiles).

Olhando como um todo eu só posso classificar a viagem como um sucesso, já que o objetivo maior foi alcançado e o cartão do Executive Platinum já chegou (posto as fotos do envelope e do conteúdo em breve).

De quebra ganhei quase 60.000 milhas no AAdvantage (por conta dos bonus das categorias), duas noites grátis na rede Marriott e quase 140.000 pontos no IHG Rewards.

Como tive pouco tempo para preparar essa viagem relevo alguns erros que cometi no planejamento, como não ter programado para chegar em Los Angeles já tendo superado a marca de 6.000 milhas voadas (número necessário para atingir o status Gold no AAdvantage durante o desafio), o que aumentaria minhas chances de upgrade desde a primeira parada.

Deveria ter me informado melhor sobre as leis da Califórnia, que não aceita somente a permissão internacional para dirigir (PID), é preciso levar a carteira de motorista. E aprendi que nenhum serviço de encomendas expressa trabalha no final de semana no Brasil (Fedex, DHL, UPS).

De uma maneira bem intensa eu tive um instantâneo da situação atual da Nova American, onde voei 12 trechos. Pude ver tanto a frota antiga como parte da nova. Acho sinceramente que a companhia está no caminho certo e as novas aeronaves são fantásticas.

Não tenho o menor medo em cravar que o 777-300 ER é a melhor forma de viajar do Brasil para os Estados Unidos de forma direta. Foi um acréscimo e tanto para nós, único país a receber duas rotas (Dallas e Nova Iorque) com o novo avião.

Pude constatar também a diferença que faz ter internet a bordo e só tenho a lamentar que isso seja um sonho distante no Brasil. Tenho certeza que as pessoas pagariam por este serviço.

Por fim foi muito bom ver que mesmo depois dessa maratona de voos, dias após a minha chegada eu já estava com vontade de voar de novo. É inegável que voar é a minha grande paixão. Por isso aguardem que em breve eu vou dar início ao trip report da viagem que fiz no final do ano passado. Conteúdos inéditos não só em português mas no mundo inteiro.

Se você não quiser perder nenhum post, assine o blog via e-mail (ali no canto direito superior ou aqui embaixo).

Trip Report: American Airlines Challenge – Sala Vip Smiles Guarulhos (GRU)

1. Introdução;
2. Busca das passagens;
3. Busca de hotéis;
4. Voo Avianca 6261 FLN/GRU;
5. Centurion Lounge Guarulhos (GRU);
6. Sala Vip Diners Club Guarulhos (GRU);
7. Admirals Club Guarulhos (GRU);
8. Sala Vip Smiles Guarulhos (GRU);

060

Como tinha bastante tempo até a hora do voo, resolvi passar na sala vip do Smiles, que fica em frente ao Admirals Club. A sala é uma herança da Varig que utilizava o mesmo espaço e ainda está presente em diversos itens, como copos e talheres.

061

062

Quem tem acesso:

  • Clientes Smiles categorias Ouro e Diamante, voando Gol;
  • Passageiros voando na classe confort da Gol;
  • Associados Priority Pass, Airport Angel e Club Card;
  • Portadores do cartão de crédito Mastercard Smiles Platinum;
  • Portadores do cartão de crédito Diners (há controvérsias sobre ter que pagar ou não pelo acesso);
  • Passageiros voando nas classes executiva e primeira classe nas cias conveniadas como TAP, TAAG, Delta, Lufthansa, Qatar, Emirates, dentre outras.

Clientes Smiles Prata também podem acessar pagando:
R$ 40,00 (sala de voos domésticos)
US$ 40.00 (sala de voos internacionais)

Cliente Smiles pagam um pouco mais caro:
R$ 45,00 (sala de voos domésticos)
US$ 45.00 (sala de voos internacionais)

Sinceramente pagar mais caro para acessar a mesmíssima sala além de ser totalmente ilegal chega a ser indecente. Que se coloque um preço pelo serviço e ponto final.

Logo após a entrada, à direita, existe um guarda volumes aberto, sem nenhuma vigilância. Enquanto a ideia de um guarda volumes me agrada bastante, o fator segurança pesou e segui com minha mala.

064

Anexo ao guarda volumes há um balcão com telefones (?) e em frente uma sala reservada com diversas poltronas.

065 066

Logo ao lado há uma sala de teve:

067O salão principal é bastante amplo e conta com um bom número de lugares para sentar. Nunca tive de ficar em pé lá, como aconteceu no Admirals Club.

068 078 077 076As opções de comes e bebes são bem mais limitadas:

073 070 071 075Há também uma máquina da Nescafé que prepara bebidas quentes:

072E uma curiosíssima geladeira com sachês de caipirinhas de diversos sabores:

074

Em nome da ciência provei o sabor piña colada e não era ruim não, viu? Acho que o Fred (jogador do Fluminense) aprovaria.

079

A sala conta ainda com banheiros equipados com chuveiros, jornais e revistas das cias aéreas que utilizam a sala, um diminuto espaço kids e acesso à internet via wi fi por duas horas (mas se você for ficar mais tempo as atendentes dão outra senha sem problemas).

069

 Caso você saia da sala sem ter completado as duas horas de navegação e estiver em qualquer hot spot VEX, a senha ainda é válida até completar o tempo. O período de duas horas é contado corrido.

A sala poderia ter uma renovada, já que praticamente não mudou desde os tempos da Varig, mas é inegável que ela ainda atende bem ao que se propõe: proporcionar um espaço calmo e agradável para aguardar o voo.

Se você não quiser perder nenhum post, assine o blog via e-mail (ali no canto direito superior ou aqui embaixo).

Trip Report: American Airlines Challenge – Sala Vip Diners Club Guarulhos (GRU)

1. Introdução;
2. Busca das passagens;
3. Busca de hotéis;
4. Voo Avianca 6261 FLN/GRU;
5. Centurion Lounge Guarulhos (GRU);
6. Sala Vip Diners Club Guarulhos (GRU);

Este é um post de despedida, já que a Diners informou aos seus clientes que a sala e o serviço de van do aeroporto de Guarulhos serão descontinuados a partir de 28/12/2013, como eu já havia informado.

A perda da sala da Diners será duramente sentida, pois ela já tornou algumas conexões longas bem mais toleráveis, além de ser uma das únicas opções fora da área segura. Com o seu fechamento só vai restar o Centurion Lounge, que deve lotar ainda mais.

Ela está localizada entre o terminal 1 e 2 no piso de embarque e conta com sala de reunião, banheiros, fraldário, TV a cabo, computadores com acesso à internet, wi-fi, impressora multifuncional, fax, jornais e revistas, cabine telefônica (ligações locais), painel de voo, carregadores de celulares, cafeteria (com um excelente cappuccino) e guarda bagagens.

025 026

A internet, item essencial para qualquer viajante, poderia ser mais rápida. Na minha visita encontrei as velocidades de 0,88 Mbps para download e 1,52 Mbps para upload. Apesar de não ser rápida, serviu bem para acessar e-mails, notícias e resolver umas coisas pelo celular.

029

O que mais me agrada na sala é a sua amplitude e farta oferta de tomadas espalhadas pela sala. As opções de comida se resumem a biscoitos e torradas em embalagens individuais e as de bebida a café, cappuccino, água, sucos e refrigerantes.

Eu imagino que o fechamento se deve ao readequamento dos contratos mais antigos, pela nova concessionária. Pelo tamanho da sala o valor pedido deve ter sido alto e a Diners resolveu não pagar.

Mas sem a sala, quem vai resolver não pagar a anuidade sou eu. Esse fechamento será definitivo para me fazer não renovar o cartão.

Se você não quiser perder nenhum post, assine o blog via e-mail (ali no canto direito superior ou aqui embaixo).