Hyatt já aceita reservas para seu primeiro hotel no Rio de Janeiro – e tem promoção!

O Rio de Janeiro vai ser sede das Olimpíadas ano que vem. Como efeito disso diversas redes de hotéis investiram na cidade, que ganhou novas opções. A Hyatt não tem atualmente nenhum hotel na cidade maravilhosa, mas terá a partir de 1o. de março um Grand Hyatt de frente pra praia da Barra da Tijuca (Av. Lucio Costa, 9600).

O hotel vai contar com:

  • 436 quartos, com 42 suítes, sendo a maior a Presidencial com piscina privativa;
  • Todos os quartos contam com sacada com vista para o mar ou lagoa de Marapendi;
  • O hotel contará com um Grand Club Lounge;
  • Spa, fitness center 24h e estúdio de yoga;
  • Serviço de praia e muito mais…

Mas você tá querendo saber mesmo da promoção, né? Vamos à ela:

Quarto standard com ocupação dupla e café da manhã incluso: US$ 229. Se reservar um segundo quarto no mesmo período, este sairá por 50% do valor (US$ 114,50), ou seja, cada quarto sairá por US$ 171,75 o que é um excelente valor pelo nível do hotel e localização. Sempre bom lembrar que o Rio é uma cidade caríssima.

Mas atenção: a oferta só é válida para quem faz parte do Hyatt Gold Passport (isso é simples resolver, basta se cadastrar). A reserva deve ser feita até 31/12/2015 e é válida para estadias de 01/03/2016 a 30/12/2016 (não é válida para o período das Olimpíadas e Paralimpíadas). O desconto será concedido no balcão durante o check-out e os quartos tem de estar na mesma reserva.

Para obter o desconto basta fazer a reserva utilizando o “offer code” GPOPRJ.

Gostou do post? Assine o blog: no computador e no Ipad é no canto superior direito e no Iphone no rodapé. Basta inserir o seu e-mail.

Hyatt dá bônus nas reservas feitas no aplicativo

Hyatt App dá bônus até 31/12
Hyatt App dá bônus até 31/12

A Hyatt lançou uma nova versão do seu aplicativo para smartphones (android e IOS). Pra incentivar o uso nada melhor que uma promoção, não é mesmo? E melhor ainda se ela for bem fácil de participar: todas as reservas feitas pelo aplicativo, para estadias até 31/12/2014, vão ganhar um bônus de 1.000 pontos no Gold Passport.

Isso mesmo: além dos pontos que você normalmente ganharia, um bônus de 1.000 pontos. Não importa a tarifa e nem o número de noites (pode ser apenas uma).

Hyatt App dá bônus até 31/12
Hyatt App dá bônus até 31/12

Os bônus serão creditados em até três semanas depois da estadia.

Quer receber este e outros posts em primeira mão? Ser o primeiro a saber das dicas e promoções? Assine o blog via e-mail (ali no canto esquerdo ou direito superiores). 

Trip Report: American Airlines Nova Classe Executiva – Hyatt Regency O’Hare

Como nosso voo de Chicago a Dallas partiria muito cedo no dia seguinte, achei prudente mudar para um hotel que ficasse perto do aeroporto e evitar qualquer surpresa. Mal sabia eu que uma surpresa estava no meu caminho na hospedagem no Hyatt Regency O’Hare, o décimo primeiro post deste trip report:

1. Introdução
2. Voo Tam FLN/GRU
3. Terminal 3 GRU
4. Executive Lounge Gru Airport
5. Sala Vip Executiva Tam (GRU)
6. Voo American Airlines GRU/JFK
7. Aluguel de carro na Hertz (JFK)
8. Intercontinental Times Square Nova Iorque
9. Voo American Airlines LGA/ORD
10. Hyatt Regency Chicago

Hyatt Regency O’Hare
Diária: US$ 127.20
Check-in: Domingo, 10 de agosto de 2014
Check-out: Segunda, 11 de agosto de 2014
Quarto: ?
Site: http://ohare.hyatt.com/en/hotel/our-hotel.html

Resolvi alugar um carro no último dia de Chicago para poder conhecer alguns lugares mais distantes, aproveitar o dia e também fazer a transição entre hotéis mais tranquila.

Depois de um dia repleto de passeios e compras cheguei ao Regency O´Hare já tarde da noite. Como sempre faço, parei o carro perto da porta giratória.

Geralmente neste momento você é cumprimentado por um funcionário que lhe dá as boas vindas e oferece ajuda para retirada das malas do carro.

De fato um funcionário veio ao meu encontro. Só que pra brigar comigo aos berros e de forma grosseira. Eu fiquei sem entender nada. Perguntei a ele se havia um espaço designado para parar o carro e retirar as malas e ele continuava berrando que eu tinha que tirar o carro dali.

Eu estava com muitas malas e algumas bem pesadas. Não me parecia lógico que esta fosse a política do hotel e continuei perguntando onde poderia parar o carro. A grosseria gratuita continuou.

E as “boas vindas” continuaram: ninguém veio ajudar a retirar as malas. Tive que buscar aqueles carrinhos de malas e fazer tudo sozinho. Imaginem uma pessoa nervosa e irritada.

Tarde da noite, cansado do dia cheio, depois de atravessar a cidade essa a primeira impressão do Hyatt Regency O´Hare. Aliás não fosse tudo isso, teria procurado outro hotel para ficar. O ocorrido foi algo inaceitável para qualquer hotel de qualquer categoria.

Eu certamente não ponho mais meus pés lá, mas se você quiser se aventurar eis o hotel:

IMG_8971 IMG_8972 IMG_8973 IMG_8974 DSCN1365 DSCN1376 DSCN1378 DSCN1377 DSCN1380 DSCN1381 DSCN1382 DSCN1385 DSCN1384 DSCN1386 DSCN1387 DSCN1388 DSCN1389 DSCN1390 DSCN1391 DSCN1392 DSCN1393

O quarto era mais moderno que o do Hyatt Regency anterior, mas hotelaria é antes de tudo serviço. Os funcionários são a cara do hotel e uma má primeira impressão muitas vezes pode irreversível.

Após a estadia recebi um formulário da Hyatt para avaliar a estadia (praxe da cadeia) e reclamei bastante do ocorrido. Resultado: estornaram meu estacionamento. Muito pouco pelo ocorrido, na minha opinião.

Seja como for, perto do aeroporto internacional de Chicago opção é o que não falta. Na próxima vez me hospedarei em outro hotel.

Se não quiser perder nenhum capítulo deste trip report não vacila: assine o blog e receba tudo no seu e-mail em primeira mão. Onde? No desktop é no topo, nas laterais. No celular é lá embaixo e no tablet no canto superior direito.

Trip Report: American Airlines Nova Classe Executiva – Hyatt Regency Chicago

DSCN1375O aeroporto internacional de Chicago é bem afastado do centro da cidade, então no caminho foi interessante observar os vários bairros do trajeto que faz o shuttle (serviço de van). Por cerca de US$35 ele me deixou na porta do Hyatt Regency Chicago que é o tema do post de hoje, o décimo deste trip report:

1. Introdução
2. Voo Tam FLN/GRU
3. Terminal 3 GRU
4. Executive Lounge Gru Airport
5. Sala Vip Executiva Tam (GRU)
6. Voo American Airlines GRU/JFK
7. Aluguel de carro na Hertz (JFK)
8. Intercontinental Times Square Nova Iorque
9. Voo American Airlines LGA/ORD

Hyatt Regency Chicago
Diária: US$ 207.20
Check-in: Quarta, 06 de agosto de 2014
Check-out: Domingo, 10 de agosto de 2014
Quarto: 3271 (Junior Suite River View)
Site: http://chicagoregency.hyatt.com/en/hotel/home.html

A localização do hotel é perfeita para explorar a cidade: fica perto do metrô e estações de ônibus, em frente ao Chicago River e colado no Millenium Park (onde está a famosa escultura no feijão cromado – The Cloud).

Do outro lado do rio você vê exemplos importantes da bela arquitetura da cidade como o Wringley Building e a Tribune Tower. Perto também está a região dos teatros e a região de compras chamada Magnificent Mile.

Dá pra visitar a cidade sem a necessidade de carro, o que nos Estados Unidos é exceção e não a regra.

Ao chegar no hotel, o tamanho do hotel impressiona. São duas torres imensas (na foto apenas a torre leste):

IMG_8939 Como a van me deixou no prédio oeste, tive que atravessar a passarela para chegar até a área de check in, que está localizada no prédio leste:

DSCN1326Havia algumas pessoas esperando a vez. O status temporário Diamond no Hyatt Gold Passport (conseguido com o challenge e usado apenas para conseguir um upgrade de quarto nesta estadia) permitia o uso deste balcão dedicado:

DSCN1327Mas fui na terceira opção: o self check-in onde você mesmo resolve tudo rápido e fácil:DSCN1325DSCN1328Ao lado dos terminais de self check-in estão computadores destinados à impressão de bilhetes de embarque (gratuitos):DSCN1324Já sabia de antemão que o upgrade estava confirmado, pois o benefício pode ser usado em até quatro estadias e é confirmado no momento que você solicita na central. Uma rápida olhada no piso inferior onde há um restaurante (no piso do check in há um bar que não aparece):

DSCN1323 DSCN1322E era hora de rumar em direção ao quarto. Logo no hall dos elevadores o contraste entre a parte renovada e a não renovada era gritante. O local mais lembrava um hospital:

DSCN1329Nos corredores continuei com a sensação de que a reforma não tinha chegado até aqui…

DSCN1330Como eu disse o hotel é gigantesco. São mais de dois mil quartos! Então tudo neste hotel envolve longos deslocamentos. Demorou para chegar na suíte 3271:

DSCN1331 DSCN1332Ao entrar fiquei impressionado com o tamanho da mesma. Ela tem uma entrada com frigobar (vazio):

DSCN1334Uma sala de estar:

DSCN1335 DSCN1336Uma mesa de trabalho:

DSCN1337Uma chaise lounge para apreciar a vista da cidade:

DSCN1338Que dali não era muito interessante:

DSCN1339 A cama era uma king-bed extremamente confortável: DSCN1341Ao lado da cama um rádio-relógio com entrada para ipod (entrada antiga):

DSCN1342A tevê ficava ao lado da cama e podia ser virada para a sala de estar ou para a cama. Neste móvel havia outro frigobar (cheio) com sensores de peso (tirou do lugar, incluiu na fatura):

DSCN1343DSCN1363 DSCN1364 DSCN1344Esta foto dá uma ideia melhor do espaço do quarto: DSCN1346Ao fundo, à direita está o banheiro. Antes da porta há um guarda-roupas com ferro e tábua de passar:       DSCN1353Eis o banheiro:

DSCN1355Os amenities são da marca americana Kennett MD, que apesar da bonita embalagem não agradaram:

DSCN1356DSCN1360Acho um diferencial simpático a oferta de uma mini pasta de dentes (algo que vi em todos os Hyatt que já me hospedei nos Estados Unidos, dos mais simples aos mais luxuosos):

DSCN1358 DSCN1359 A ducha tinha uma pressão boa: DSCN1361Mas não seria um hotel americano se não tivesse no quarto uma máquina de café:  IMG_8820Onde você podia preparar seu próprio café Starbucks (que era reposto diariamente):

IMG_8821No geral achei a decoração bem datada e abaixo da expectativa para um hotel de 4 estrelas. Mas não há como negar a generosa oferta de espaço.

Outro benefício dos membros Diamond é o acesso ao Regency Club, um espaço onde você pode tomar seu café da manhã, usar computadores com impressora e fazer um happy hour sem custo algum (bebidas alcoólicas à parte). É possível também pagar para usar o espaço escolhendo uma tarifa que inclua o acesso.

O problema é que só existe um Regency Club e ele fica na torre oeste, ou seja, é preciso descer 32 andares, caminhar pela passarela, subir 34 andares apenas para tomar café da manhã. E depois fazer o caminho inverso para escovar os dentes antes de sair para as atividades do dia.

DSCN1366O espaço agrada bastante:DSCN1373DSCN1372IMG_8936IMG_8937 No café da manhã estas eram as opções:     IMG_8824 IMG_8826 IMG_8929  IMG_8931 IMG_8932 IMG_8933 IMG_8934 IMG_8935IMG_8928 Bem completo, não acharam? Há ainda uma máquina de café expresso que virou meu item preferido do espaço:

DSCN1369No happy hour as opções eram as seguintes:

DSCN1367 DSCN1368 DSCN1370 DSCN1371 DSCN1374Lembrando que as bebidas alcoólicas funcionam no sistema de honor bar: você pega o que quiser e marca num cartão o que consumiu para ser cobrado na sua conta.

Depois do café resolvi passar na recepção para tentar trocar de quarto. A ideia de ter que repetir o trajeto feito diversas vezes me incomodava um pouco. Depois de alguma conversa a troca foi autorizada.

Tudo que eu queria era um quarto na torre oeste, mas de quebra ganhei esta vista maravilhosa para o Chicago River:

IMG_8831Como Chicago é bonita!IMG_8833A estadia foi muito boa e entendo a proposta do hotel que é mais voltado a convenções e grandes eventos (daí a enorme quantidade de quartos). Mas isto acaba implicando em longos deslocamentos e demora no serviço de quarto.

Quando voltar a Chicago acho que irei procurar um hotel menor na mesma região. Não posso terminar este texto sem falar pra vocês: conheçam Chicago. Se possível, no verão. A cidade me surpreendeu de uma forma muito positiva (e a expectativa já era alta).

Se não quiser perder nenhum capítulo deste trip report não vacila: assine o blog e receba tudo no seu e-mail em primeira mão. Onde? No desktop é no topo, nas laterais. No celular é lá embaixo e no tablet no canto superior direito.

US Summer Trip

Você já programou uma viagem internacional com um mês de antecedência? Se respondeu afirmativamente sabe a loucura que é fazer isso. No meu caso beira a insanidade, pois além de ter que resolver todas as pendências do trabalho ainda tinha todo o planejamento da viagem, algo que eu adoro fazer mas que toma muito tempo.

O que me fez embarcar nessa viagem foi uma convergência de fatores: um convite especial, conhecer uma cidade nova (Chicago), retornar a outra que faz tempo que não vou (Nova Iorque) e poder colocar em uso os benefícios do status Executive Platinum (EXP) que foi tão difícil de obter no ano passado.

Todo aquele trabalho pra não usufruir? Ida e volta de Miami a Assunção no mesmo dia pra nada? No way!

O primeiro passo já estava dado: a viagem seria feita com a American Airlines, ainda que a United ofereça um voo direto de São Paulo a Chicago. Isto porque voando na AA eu poderia aplicar alguns dos oito systemwide upgrades que obtive ao atingir o EXP no AAdvantage.

E esse é sem dúvida o benefício mais sensacional que eu conheço e que motivou boa parte daquela maluquice que foi voar 32.000 milhas em 12 dias.

O que é o systemwide upgrade? Explico: comprando uma passagem em qualquer tarifa, você pode aplicar um dos upgrades. Se houver vaga você sobe de categoria. No meu caso eu comprei um bilhete na classe econômica e se houver vaga na executiva, subo de categoria sem custo algum. Um benefício e tanto se levarmos em conta a diferença de tarifa entre uma classe e outra.

Neste ponto você pode estar se perguntando: como assim “se houver vaga na executiva”? Pois é, o upgrade pode ser concedido com semanas de antecedência ou até no portão de embarque. Tenso, eu sei. Estou escrevendo este texto no dia 30/07/2014, a viagem é daqui a algumas horas (01/08/2014) e nada do upgrade ser aprovado. Mas tenho fé que vai dar tudo certo.

Tá, eu tenho fé e estou stalkeando o número de assentos disponíveis para venda (que afeta diretamente a minha chance de conseguir o upgrade).

Independente disto eu pude escolher os assentos na main cabin extra – assentos com mais espaço nas primeiras fileiras da classe econômica – sem custo algum, outro benefício de ser EXP. Meu relato sobre eles você pode ler aqui.

Chegando em Nova Iorque são quatro noites. Quem já foi pra lá sabe como são caros os preços da hospedagem em Manhattan. No alto do verão então, nem se fala. É nessas horas que o valor dos pontos nos programas de hotel fazem a diferença. E foram meus pontos no IHG Rewards que garantiram estadia no Intercontinental Times Square.

De lá vou a Chicago para mais cinco noites. Ao invés de usar pontos, decidi por em prática uma técnica que ensinei aqui: pedir a equivalência de status (status match) para o Hyatt Diamond. Ao ser aprovado você precisa completar 12 noites em 60 dias para manter o status.

A sacada é que mesmo que você não complete o desafio, pode contar com os benefícios da categoria a partir de seu início: 4 upgrades para suítes confirmados, café da manhã e internet grátis. Meu upgrade no Hyatt Regency Chicago já foi confirmado. Mais uma bela economia.

Por fim resolvi voltar por Dallas para ver como anda a sala da American Express que tanto me agradou da primeira vez. E claro: Dallas-São Paulo é a outra rota onde operam os novíssimos 777-300ER da American. Também requisitei o systemwide upgrade para este trecho, vamos ver se dá certo.

Bom, agora são 23:55 e este tem sido um horário normal para eu sair do escritório nestes dias que antecedem a viagem. Tudo para deixar as obrigações em dia e também para preparar posts que vão ao ar TODOS OS DIAS enquanto eu estiver fora. Sim, eu realmente me esforcei para não deixar vocês na mão. Em troca eu só peço que continuem acessando diariamente como vem fazendo =)

Ah, o mini trip-report de Buenos Aires que eu tava devendo vai ao ar na semana que vem. Vale a pena, viu? Então se ainda não assinou o blog tá esperando o que? Coloque o seu e-mail ali no campo de assinatura e receba tudo em primeira mão.

Vou tentar passar aqui de vez em quando para postar as notícias que forem surgindo, mas se quiser acompanhar a minha viagem sigam o Área de Embarque no Twitter (www.twitter.com/areadeemb), no Instagram (www.instagram.com/areadeemb) e curtam no Facebook (www.facebook.com/areadeemb). Um abraço e até a volta!

Gostou? Quer ser o primeiro a receber novos posts? Assine o blog via e-mail (ali no canto esquerdo ou direito superiores).

Como conseguir o status match para o Hyatt Diamond

A Hyatt é uma rede mundial de hotéis que abrange as marcas Park Hyatt, Andaz, Grand Hyatt, Hyatt Regency, Hyatt, Hyatt Place, Hyatt House e Hyatt Residence Club. Seu programa de fidelidade chama-se Hyatt Gold Passport.

O programa tem três níveis de status: Gold, Platinum e Diamond. Para obter o nível máximo você precisa ter 25 estadias na rede ou 50 noites.

Mas existe uma maneira mais rápida e fácil: completando o “Hyatt Diamond Challenge”. Primeiro é necessário que você possua os seguintes status nas redes concorrentes:

  • Hilton Gold ou Diamond;
  • IHG Platinum;
  • Marriott Gold ou Platinum;
  • Starwood Platinum.

Embora o Le Club Platinum não esteja listado, se você só tiver esse status e quiser se cadastrar no desafio não custa tentar, certo?

Se você se qualifica, basta enviar um e-mail para goldpassport@hyatt.com ou ligar para +1 800-304-9288 enviando prova de seu status e requisitando a participação no desafio.

E o que é o desafio? Você tem que completar 12 noites em hotéis da rede dentro do período de 60 dias.

É importante que as noites sejam reservadas no próprio site da Hyatt já que reservas em sites como Priceline e Hotéis.com não são elegíveis.

O melhor de tudo é que ao ter a inscrição deferida você já desfruta dos benefícios Diamond:

  • Café da manhã grátis;
  • Internet grátis;
  • 1.000 pontos Hyatt para as primeiras seis noites do desafio;
  • 4 upgrades para suítes.

Mesmo que você não complete o desafio o status vai valer durante o período do desafio. Se completar, o novo status será permanente e valerá até o final de Fevereiro de 2016.

Existem duas formas de encarar essa promoção: usar o status apenas para melhorar sua estadia em um hotel da rede (upgrade, café da manhã e internet grátis) sem se preocupar com as 12 noites ou programar a estadia de 12 noites em 60 dias, de preferência escolhendo os hotéis mais baratos da rede.

Gostou? Quer ser o primeiro a receber novos posts? Assine o blog via e-mail (ali no canto esquerdo ou direito superiores).