De volta de El Calafate com as notícias do dia

Na semana passada eu passei em branco aqui com o nosso resumo das notícias do dia pois estava em viagem à Argentina. Fui à Patagônia, mais precisamente à cidade de El Calafate e não posso deixar de iniciar este post recomendando o destino com todo entusiasmo de quem acaba de voltar de lá.

Trata-se de um dos lugares mais bonitos que já tive a oportunidade de visitar, mas tenho que destacar a emoção que foi caminhar sobre o Glaciar Perito Moreno no chamado mini-trakking no gelo. Valeu cada centavo e é realmente uma experiência única. O Glaciar está entre as oito maravilhas naturais do mundo e merece este posto.

El Calafate também pode servir de base para uma excursão ao Parque Nacional Torres del Paine, que fica no Chile. Se for fazer a visita no bate-volta, faça com a empresa que dispõe do caminhão/ônibus 4×4. Ao invés de 5h de viagem, são só 3h e isso faz toda diferença.

Se quiserem mais dicas é só me escrever nos comentários que eu tento ajudar. Ahhhh, só mais um conselho: fujam como vampiro do alho do hotel El Esplendor, dito hotel-boutique, que de especial só tem o preço. A pior experiência hoteleira que tive nos últimos cinco anos. Elogios só à Hoteis.com que conseguiu cancelar a minha estada (tarifa restrita) na metade. Mudar de hotel foi a melhor decisão da viagem inteira. No Rochester Calafate eu fui excepcionalmente bem tratado e apesar de ser distante do centro (3km), oferece transfer que funciona bem e é pontual.

Feito o registro, vamos aos destaques do dia:

Wi-fi Gol

A aeronave que eu voei para a Argentina (FLN-EZE) é uma das três que dispõe da antena de wi-fi instalada. Quando vi o adesivo na porta fiquei bem animado e perguntei ao comissário se o sistema estaria ativo, já que era um voo internacional. Ele respondeu que o sistema não estava funcionando devido a uma atualização. Então tá, né.

Mesmo assim o sistema de internet da Gol teve 13 mil acessos desde o lançamento, como você pode ver aqui. O sistema vai além de apenas oferecer acesso à rede, contando também com opções de entretenimento como filmes e séries que serão atualizados bimestralmente (leia aqui).

A cia pretende estar com todas as aeronaves equipadas até o início de 2018.

Wi-fi na Avianca

Falando em wi-fi a Avianca Brasil pretende estar com 90% da frota com acesso à rede até o fim de 2017.

Gol lança programa de fidelidade específico para pequenas e médias empresas

A Gol continua apostando alto no segmento corporativo com o lançamento do VoeBiz, que permite que as empresas pontuem nas viagens de seus colaboradores. E o mais legal é que os colaboradores continuam pontuando nas suas contas Smiles. Leia mais sobre a novidade aqui.

Avianca antecipa horário limite de check-in em 5 aeroportos

Voos partindo de São Paulo (Congonhas e Guarulhos), Rio de Janeiro (Santos Dumont e Galeão) e Brasília terão o check-in encerrado 40 minutos antes da decolagem (antes eram 30 minutos).

Qatar tem novos amenity kits na Primeira Classe

A cia árabe acaba de revelar seus novos kits de amenidades da Primeira Classe. Eles foram desenhados por Giorgio Armani e vem na versão feminina:

qatar_first_amenity_women

E masculina:

qatar_first_amenity_men

Gostei bastante do desenho e cor sóbrios que ajuda na reutilização dos kits em outras viagens. Confere a análise completa do The Design Air.

Gostou do post? Assine o blog: no computador e no Ipad é no canto superior direito e no Iphone no rodapé. Basta inserir o seu e-mail.

TBT: Trip Report do passado, First Class da British Airways no 747-400

First Class da British Airways no 747-400
First Class da British Airways no 747-400

TBT é uma sigla que quer dizer “Throw Back Thursday” (Quinta-feira retrô, na tradução livre) que é muito utilizada em hashtags em redes sociais para fazer uma lembrança de algo inesquecível do passado, feita nas quinta feiras. Eu já havia falado algumas vezes que uma hora ia fazer isso aqui, pois já documento meus voos há alguns anos com a ideia do blog em mente.

Como no final do ano vou voltar à primeira classe da British achei que seria interessante ter aqui um post sobre a minha primeira experiência com o produto pra poder comparar se houve alguma evolução.

Antes do TR propriamente dito acho que é interessante fazer uma introdução. Para os leitores do blog pode parecer que eu sempre viajei de classe executiva ou primeira classe, o que absolutamente não é verdade.

A maior parte das minhas viagens foi feita no fundão, ouvindo “chicken or pasta” e rezando para chegar no destino final. Sei bem o que se sofre em busca das sonhadas férias.

Com o tempo fui vendo que há alternativas, principalmente quando se usa milhas e pontos. Estudo, dedicação e foco são a chave para vivenciar experiências incríveis, mesmo que seja uma vez na vida.

Dito isto, salvo engano, esse foi o meu primeiro voo fora da classe econômica. Nem econômica premium eu tinha voado até ali. Mas aproveitando uma oportunidade que existia à época eu consegui fazer um bom saldo de milhas na British e resolvi aproveitar.

British Airways Voo BA-246
São Paulo (GRU) – Londres (LHR)
Segunda, 15 de Abril de 2013
Partida: 09h00
Chegada: 07h20
Duração: 11h15
Milhas: 5.863
Aeronave: Boeing 747-400
Assento: 3A (First Class)

gru-lhtSabe criança em véspera de Natal? Pois é, multiplica por 10 e ainda não tá nem perto de descrever como eu estava me sentido. Depois de peregrinar pelas extintas salas vip da United e Mastercard (a pioneira) resolvi sair cedo em direção ao portão.

Extinto United Club de Guarulhos
Extinto United Club de Guarulhos

Olhando essas fotos dos corredores eu penso: como Guarulhos melhorou! Impressionante como as coisas mudaram por lá em pouco tempo.

Guarulhos pré reforma TPS2
Guarulhos pré reforma TPS2

Pela janela já era possível ver um pedacinho do Boeing da British:

Guarulhos pré reforma TPS2
Guarulhos pré reforma TPS2

A minha habilidade com a fotografia é que não mudou nada de lá pra cá. Olhem essa “obra prima” que tirei enquanto aguardava o início do embarque =)

First Class da British Airways no 747-400
First Class da British Airways no 747-400

Aliás essa bagunça no portão é outra coisa que acabou no TPS3. Lá há espaços designados para passageiros preferenciais e a coisa funciona bem.

Com um pouco de atraso o voo foi chamado e tão logo entrei tirei a foto que abre o post, impressionado com o tamanho daquele avião. Ainda hoje o 747 é meu avião favorito.

Apesar do meu cartão de embarque dizer que eu escolhi o assento 3A este assento parece estar no lado direito do avião, sendo assim eu posso ter trocado pelo 3K.

First Class da British Airways no 747-400
First Class da British Airways no 747-400

O assento tem um acabamento impecável e agradou bastante mas essa luminária é só estilo, por ser fixa serve pra quase nada.

First Class da British Airways no 747-400
First Class da British Airways no 747-400

Eu estava maravilhado com o tanto de espaço que tinha para mim. Hoje em dia vejo que é pouca coisa melhor que o espaço oferecido pela AA em sua executiva e ambos utilizam o mesmo tipo de assento em formato de espinha de peixe.

First Class da British Airways no 747-400
First Class da British Airways no 747-400

A tela fica presa e é liberada com um toque:

First Class da British Airways no 747-400
First Class da British Airways no 747-400

Há um bom número de compartimentos para guardar seus pertences, embora não caiba muita coisa em alguns deles:

First Class da British Airways no 747-400
First Class da British Airways no 747-400

Esse cabide sim foi útil para guardar as roupas depois que troquei pelo pijama:

First Class da British Airways no 747-400
First Class da British Airways no 747-400

A necessaire distribuída era da marca Anya Hindmarch a qual, confesso, até hoje não sei absolutamente nada. Apesar de parecer ser de couro é feita de plástico.

First Class da British Airways no 747-400
First Class da British Airways no 747-400

Mesmo assim o desenho é de muito bom gosto:

First Class da British Airways no 747-400
First Class da British Airways no 747-400

O conteúdo é super completo, com escova de dentes de ótima qualidade, enxaguante bucal e vários cremes, além de um tapa-olhos confortável e meias. Tudo de primeira.

First Class da British Airways no 747-400
First Class da British Airways no 747-400

Além da necessaire os passageiros recebem também um pijama. Gostei tanto que uso até hoje mas a qualidade é um pouco inferior aos da Singapore, por exemplo.

First Class da British Airways no 747-400
First Class da British Airways no 747-400

Presença onipresente nas fotos é minha taça de Champagne. E a carta de vinhos da BA contava com nada mais, nada menos que três opções do vinho francês: Laurent-Perriet Grand Siècle, Henriot Vintage Brut 2007 e Bollinger Rosé Brut. Fiquei com a última que estava espetacular.

First Class da British Airways no 747-400
First Class da British Airways no 747-400

O menu foi distribuído ainda em solo e apresenta as opções em inglês e português. A seleção de vinhos também está encartada neste volume.

Enquanto olhava as opções do menu o avião taxiava em direção à cabeceira da pista de decolagem. Foi minha primeira experiência com um Jumbo e a sensação que tive era de que ele não iria decolar nunca. É preciso muita velocidade para colocar aquela massa no ar, mas uma vez que embicamos a subida foi suave.

Assim que atingimos a velocidade de cruzeiro, foram oferecidos drinques. Não tive como dizer não para um Glenlivet 18 anos Single Malt, que veio acompanhado de um mix de castanhas quentes e água.

First Class da British Airways no 747-400
First Class da British Airways no 747-400

À época não perguntei e pra falar a verdade não sei até hoje se o passageiro pode escolher o momento que quer fazer suas refeições. Acredito que sim. Seja como for, marinheiro de primeira viagem, aceitei de bom grado quando a comissária ofereceu para montar a mesa.

First Class da British Airways no 747-400
First Class da British Airways no 747-400

O serviço iniciou com este amuse-bouche de camarão com abóbora:

First Class da British Airways no 747-400
First Class da British Airways no 747-400

O que chamou minha atenção foi a disposição dos talheres e louça: impecáveis! A prova de qualquer pessoa com TOC =)

First Class da British Airways no 747-400
First Class da British Airways no 747-400

Seguiu com entrada de salmão gravlax e vinagrete de mostarda em grão:

First Class da British Airways no 747-400
First Class da British Airways no 747-400

Como prato principal fui de Filé grelhado ao molho de alecrim. Para acompanhar um Château Larrivet Haut-Brion 2006. Nota 6 pro filé (que estava um pouco passado) e 8 para o Bordeaux.

First Class da British Airways no 747-400
First Class da British Airways no 747-400

A sobremesa foi uma tarte tatin de manga com creme inglês de baunilha. Gostosa mas não memorável.

First Class da British Airways no 747-400
First Class da British Airways no 747-400

Encerrado o serviço pedi um café (Nespresso) pouco depois, acompanhado da minha sobremesa líquida favorita: Bailey’s on the rocks.

First Class da British Airways no 747-400
First Class da British Airways no 747-400

Realmente o que falta em espaço e privacidade sobra em estilo, a foto não faz justiça à cabine que fica ainda mais bonita com as luzes apagadas. A configuração é 1-1 nas duas primeiras fileiras e depois 1-2-1 nas duas seguintes seguintes, num total de 14 assentos. É muito, principalmente no nariz do 747 que tem o espaço afunilado.

First Class da British Airways no 747-400
First Class da British Airways no 747-400

Acho que nessa foto dá pra ver um pouco melhor a iluminação azulada:

First Class da British Airways no 747-400
First Class da British Airways no 747-400

Fui ao banheiro escovar os dentes e trocar minha roupa pelo pijama e terei essa foto que mostra os produtos disponíveis:

First Class da British Airways no 747-400
First Class da British Airways no 747-400

Antes, porém, pedi à comissária que fizesse minha cama. O serviço de arrumação faz parte da experiência e ninguém deve sentir vergonha de pedir. É colocado um colchonete no banco que reclina 180 graus. por cima um edredon macio e travesseiros com tamanho normal.

First Class da British Airways no 747-400
First Class da British Airways no 747-400

Evidente que eu não dormi um segundo, afinal essa era a minha primeira experiência numa cabine premium. Tentei, é verdade, mas acabei vendo filmes no sistema de entretenimento individual que é excelente.

First Class da British Airways no 747-400
First Class da British Airways no 747-400

Perto de chegarmos em Londres foi servido um café da manhã tipicamente britânico: omelete,salsichas, batata, cogumelos e tomate grelhado:

First Class da British Airways no 747-400
First Class da British Airways no 747-400

Como fiquei com fome, pedi também as panquecas com creme inglês:

First Class da British Airways no 747-400
First Class da British Airways no 747-400

Pousamos em Heathrow dentro do horário, apesar da habitual espera no ar por um lugar na fila de pousos e decolagens. Lá fora um mar de caudas com a bonita pintura da cia inglesa:

First Class da British Airways no 747-400
First Class da British Airways no 747-400

Os passageiros da First receberam prioridade no desembarque o cartão para não pegar fila na imigração. Londres definitivamente me recebeu com os braços abertos:

First Class da British Airways no 747-400
First Class da British Airways no 747-400

Como primeira experiência em classe premium foi bom ter começado por um produto que está abaixo das melhores cias do mercado. Tivesse começado com a Singapore, por exemplo, e voado com a British acho que seria um baque. Não que seja um produto ruim, pelo contrário, é ótimo. Mas quando se compara as diferenças são gritantes.

Eu sei que sai do avião feliz da vida e definitivamente convertido ao mundo dos pontos e milhas. Mas o blog ainda iria demorar quase um ano para sair da cabeça e virar realidade. Pelo menos guardei as fotos e agora pude fazer este primeiro Trip Report em flashback. Espero que tenham gostado.

Gostou do post? Assine o blog: no computador e no Ipad é no canto superior direito e no Iphone no rodapé. Basta inserir o seu e-mail.

Trip Report: Indochina – 40 – Voo Singapore Airlines – Primeira Classe do Boeing 777-300ER (BCN/GRU)

Voo Singapore Airlines - Primeira Classe do Boeing 777-300ER (BCN/GRU)
Voo Singapore Airlines – Primeira Classe do Boeing 777-300ER (BCN/GRU)

Depois do pit-stop em Barcelona era hora de seguir viagem rumo a São Paulo. Como eu contei no post anterior, a parada em Barcelona é uma escala da rota entre Cingapura e São Paulo, mas passageiros podem comprar apenas o trecho entre São Paulo e Barcelona ou Barcelona e Cingapura. Por isso, além de reabastecer a aeronave, passageiros tem Barcelona como destino final e outros passageiro embarcam na capital da Catalunha rumo ao Brasil. E isso fez a diferença neste voo, o quadragésimo e penúltimo post deste trip report:

  1. Introdução;
  2. Emissão de passagens;
  3. Reserva de hotéis;
  4. Ibis Guarulhos;
  5. Sala Vip Star Alliance (GRU);
  6. Voo Turkish Airlines GRU/IST;
  7. Polat Renaissance Hotel Istanbul;
  8. Cip Lounge Turkish Airlines (IST);
  9. Voo Turkish Airlines IST/BCN;
  10. Sala Vip Pau Casals (BCN);
  11. Voo Swiss Airlines BCN/ZHR;
  12. Voo Swiss Airlines ZHR/AMS;
  13. Voo Eva Airways AMS/BKK;
  14. Voo Bangkok Airways BKK-HKT;
  15. Millenium Resort Patong Phuket;
  16. Holiday Inn Resort Phi Phi Island;
  17. Sheraton Krabi Beach Resort;
  18. Voo Bangkok Airways KBV/BKK;
  19. Renaissance Bangkok Ratchaprasong Hotel;
  20. Voo Bangkok Airways BKK/CNX;
  21. Ibis Styles Chiang Mai;
  22. Voos Bangkok Airways CNX/BKK e BKK/REP;
  23. Sofitel Angkor Phokeethra Golf and Spa Resort;
  24. Voo Vietnam Airlines REP/SGN;
  25. Pullman Saigon Centre;
  26. Voo Vietnam Airlines SGN/HAN;
  27. Sofitel Plaza Hanoi;
  28. Pelican Cruise Halong Bay;
  29. ACV Business Lounge (HAN);
  30. Voo Qatar Airways HAN/BKK;
  31. Bangkok Marriott Hotel Sukhumvit;
  32. Salas Vip BKK Internacional;
  33. Novotel Hong Kong Century;
  34. SilverKris First Class Lounge (HKG);
  35. Voo Singapore Airlines HKG/SIN – Airbus A380;
  36. SilverKris Business e First Class Lounges (SIN);
  37. The Private Room (SIN);
  38. Voo Singapore Airlines SIN/BCN – Primeira Classe do Boeing 777-300ER

Singapore Airlines Voo SQ-068
Barcelona (BCN) – São Paulo (GRU)
Quarta, 17 de janeiro de 2015
Partida: 09h00
Chegada: 17h20
Duração: 10h20
Milhas: 5.432
Aeronave: Boeing 777-300ER
Assento: 2A (First Class)

BCN-GRU

Qualquer pessoa com a sanidade mental em dia acharia um programa de índio passar mais de um dia dentro de um avião. Se somarmos as 14h entre Cingapura e Barcelona com as 10h do trecho até São Paulo temos um dia inteiro dentro do Boeing 777-300ER da Singapore. Eu, apaixonado por aviação civil desde sempre, achei pouco. Dava duas voltas ao mundo fácil dentro desse avião. Eu já disse que tava na primeira classe? Pois é…acho que agora mais gente embarcava numa viagem dessas comigo 😉

Voo Singapore Airlines - Primeira Classe do Boeing 777-300ER (BCN/GRU)
Voo Singapore Airlines – Primeira Classe do Boeing 777-300ER (BCN/GRU)

Me perdi no tempo de novo, já que arrumei um vendedor que sabia muito de vinhos espanhóis e acabei comprando mais do que devia (mentira, vinho nunca é demais). Fui novamente o último a embarcar, mas dessa vez sem correria já que o Duty Free fica a poucos metros do portão de embarque. Fui recebido com a simpatia máxima (oferecendo Dom Pérignon, o que ajuda):

Voo Singapore Airlines - Primeira Classe do Boeing 777-300ER (BCN/GRU)
Voo Singapore Airlines – Primeira Classe do Boeing 777-300ER (BCN/GRU)

Na verdade ele havia oferecido Krug, pois sabia que era isso que eu estava bebendo no voo anterior. Mas já estava no terceiro voo consecutivo com a Singapore e resolvi provar a Dom Pérignon 2004:

Voo Singapore Airlines - Primeira Classe do Boeing 777-300ER (BCN/GRU)
Voo Singapore Airlines – Primeira Classe do Boeing 777-300ER (BCN/GRU)

Mesmo sendo mais barata que a Krug, ao menos em solo eu preferi a Dom:

Voo Singapore Airlines - Primeira Classe do Boeing 777-300ER (BCN/GRU)
Voo Singapore Airlines – Primeira Classe do Boeing 777-300ER (BCN/GRU)

Como eu sei que preferi a Dom? Bom, eu fiz um wine tasting das duas em solo, por sugestão do comissário (vejam vocês!):

Voo Singapore Airlines - Primeira Classe do Boeing 777-300ER (BCN/GRU)
Voo Singapore Airlines – Primeira Classe do Boeing 777-300ER (BCN/GRU)
Voo Singapore Airlines - Primeira Classe do Boeing 777-300ER (BCN/GRU)
Voo Singapore Airlines – Primeira Classe do Boeing 777-300ER (BCN/GRU)

Estava decidido: neste voo minha bebida de eleição era o vinho emblemático da Cave Moët & Chandon. Lá fora fazia um lindo dia, a pura definição de céu de brigadeiro:

Voo Singapore Airlines - Primeira Classe do Boeing 777-300ER (BCN/GRU)
Voo Singapore Airlines – Primeira Classe do Boeing 777-300ER (BCN/GRU)

O pátio estava repleto de aeronaves que pernoitaram por ali:

Voo Singapore Airlines - Primeira Classe do Boeing 777-300ER (BCN/GRU)
Voo Singapore Airlines – Primeira Classe do Boeing 777-300ER (BCN/GRU)
Voo Singapore Airlines - Primeira Classe do Boeing 777-300ER (BCN/GRU)
Voo Singapore Airlines – Primeira Classe do Boeing 777-300ER (BCN/GRU)

Recebi ainda em solo outro pijama e kit de amenidades (obrigado Carlos por perguntar), o que foi ótimo pois os dois são sensacionais.

Voo Singapore Airlines - Primeira Classe do Boeing 777-300ER (BCN/GRU)
Voo Singapore Airlines – Primeira Classe do Boeing 777-300ER (BCN/GRU)

As portas fecharam precisamente às 9 da manhã e enquanto eu conversava sobre futebol com os dois melhores comissários de bordo que já tive (ambos de origem indiana) o avião rodava em direção à pista de decolagem:

Voo Singapore Airlines - Primeira Classe do Boeing 777-300ER (BCN/GRU)
Voo Singapore Airlines – Primeira Classe do Boeing 777-300ER (BCN/GRU)

Apontamos na pista 25L para preparar para decolar:

Voo Singapore Airlines - Primeira Classe do Boeing 777-300ER (BCN/GRU)
Voo Singapore Airlines – Primeira Classe do Boeing 777-300ER (BCN/GRU)

Ao contrário do voo anterior aqui a decolagem foi perfeita, sem nenhum solavanco:

Voo Singapore Airlines - Primeira Classe do Boeing 777-300ER (BCN/GRU)
Voo Singapore Airlines – Primeira Classe do Boeing 777-300ER (BCN/GRU)

Lá fora o litoral catalão ia ficando pra trás:

Voo Singapore Airlines - Primeira Classe do Boeing 777-300ER (BCN/GRU)
Voo Singapore Airlines – Primeira Classe do Boeing 777-300ER (BCN/GRU)

Pelo mapa notei que a rota adotada seria sobre a África para depois fazer uma curva em direção a São Paulo:

Voo Singapore Airlines - Primeira Classe do Boeing 777-300ER (BCN/GRU)
Voo Singapore Airlines – Primeira Classe do Boeing 777-300ER (BCN/GRU)

Como nos voos anteriores, optei por fazer a primeira refeição logo que partimos. Não sem antes me ser oferecida uma taça cheia de champagne (quem sou eu pra recusar…seria desfeita):

Voo Singapore Airlines - Primeira Classe do Boeing 777-300ER (BCN/GRU)
Voo Singapore Airlines – Primeira Classe do Boeing 777-300ER (BCN/GRU)

Aqui a mesa já posta para o brunch:

Voo Singapore Airlines - Primeira Classe do Boeing 777-300ER (BCN/GRU)
Voo Singapore Airlines – Primeira Classe do Boeing 777-300ER (BCN/GRU)

Como entrada, frutas frescas:

Voo Singapore Airlines - Primeira Classe do Boeing 777-300ER (BCN/GRU)
Voo Singapore Airlines – Primeira Classe do Boeing 777-300ER (BCN/GRU)

Mudei um pouco a opção de pão e apostei num pão de tomate seco que combinou lindamente com os azeites:

Voo Singapore Airlines - Primeira Classe do Boeing 777-300ER (BCN/GRU)
Voo Singapore Airlines – Primeira Classe do Boeing 777-300ER (BCN/GRU)

Minha refeição a 10 mil pés teve a costa africana como cenário:

Voo Singapore Airlines - Primeira Classe do Boeing 777-300ER (BCN/GRU)
Voo Singapore Airlines – Primeira Classe do Boeing 777-300ER (BCN/GRU)

O prato principal foram bochechas de porco (pork cheeks), será que tem um outro nome no Brasil? Nunca havia comido e gostei bastante.

Voo Singapore Airlines - Primeira Classe do Boeing 777-300ER (BCN/GRU)
Voo Singapore Airlines – Primeira Classe do Boeing 777-300ER (BCN/GRU)

A sobremesa foi a melhor de todos três voos: creme bulè com molho de frutas silvestres. Tá faltou o “brulè” (queimado) mas o importante é que estava gostoso! Para acompanhar um Bailey’s on the rocks.

Voo Singapore Airlines - Primeira Classe do Boeing 777-300ER (BCN/GRU)
Voo Singapore Airlines – Primeira Classe do Boeing 777-300ER (BCN/GRU)

Terminada a refeição, levantei para ir ao banheiro e notei algo estranho: cadé o resto do pessoal da cabine?

Voo Singapore Airlines - Primeira Classe do Boeing 777-300ER (BCN/GRU)
Voo Singapore Airlines – Primeira Classe do Boeing 777-300ER (BCN/GRU)

Foi aí que eu me dei conta (e confirmei depois com a tripulação): eu era o único passageiro na First!!! A cabine inteira à minha diposição na primeira classe de uma cia cinco estrelas? Me belisca que eu to sonhando!

Voo Singapore Airlines - Primeira Classe do Boeing 777-300ER (BCN/GRU)
Voo Singapore Airlines – Primeira Classe do Boeing 777-300ER (BCN/GRU)

Esse sim é um verdadeiro sonho avgeek. Com tanto espaço à disposição, nem preciso falar que a cama foi feita num assento, as refeições em outro e eu assisti televisão num terceiro. Falando em cama, depois da refeição resolvi tirar uma soneca:

Voo Singapore Airlines - Primeira Classe do Boeing 777-300ER (BCN/GRU)
Voo Singapore Airlines – Primeira Classe do Boeing 777-300ER (BCN/GRU)
Voo Singapore Airlines - Primeira Classe do Boeing 777-300ER (BCN/GRU)
Voo Singapore Airlines – Primeira Classe do Boeing 777-300ER (BCN/GRU)

A água ao lado da cama não podia faltar:

Voo Singapore Airlines - Primeira Classe do Boeing 777-300ER (BCN/GRU)
Voo Singapore Airlines – Primeira Classe do Boeing 777-300ER (BCN/GRU)

Para ajudar a embalar o sono, resolvi assistir um filme. Quando estava vendo as opções apareceu o (péssimo) A Praia, aquele filme doidão com o Leonardo di Caprio, lembram? Resolvi assistir para lembrar dos momentos maravilhosos que vivi na Tailândia (inclusive visitando A Praia, que é Maya Bay):

Voo Singapore Airlines - Primeira Classe do Boeing 777-300ER (BCN/GRU)
Voo Singapore Airlines – Primeira Classe do Boeing 777-300ER (BCN/GRU)

Poder escolher o momento de fazer a refeição faz toda a diferença. Cada passageiro tem uma história e chegou até o avião de maneira diferente. Uns tem que ir direto para uma reunião, outros estão em lua de mel, alguns comeram antes de embarcar e querem dormir, outros chegaram com fome.

Eu esperei até faltar menos da metade do voo para iniciar o almoço. E os comissários me deixaram super à vontade, desde o início, para que eu comesse quando sentisse vontade.

Voo Singapore Airlines - Primeira Classe do Boeing 777-300ER (BCN/GRU)
Voo Singapore Airlines – Primeira Classe do Boeing 777-300ER (BCN/GRU)

A entrada foi um satay de frango, prato típico de Cingapura e que simplificando é um espetinho de frango com molho a base de amendoim. Muito gostoso!

Voo Singapore Airlines - Primeira Classe do Boeing 777-300ER (BCN/GRU)
Voo Singapore Airlines – Primeira Classe do Boeing 777-300ER (BCN/GRU)

Do meu lado…ninguém!

Voo Singapore Airlines - Primeira Classe do Boeing 777-300ER (BCN/GRU)
Voo Singapore Airlines – Primeira Classe do Boeing 777-300ER (BCN/GRU)

Em seguida foi servido caviar em sua apresentação clássica, bem melhor e mais generoso que no voo anterior:

Voo Singapore Airlines - Primeira Classe do Boeing 777-300ER (BCN/GRU)
Voo Singapore Airlines – Primeira Classe do Boeing 777-300ER (BCN/GRU)

A sopa veio como terceiro passo e além de linda estava uma delícia:

Voo Singapore Airlines - Primeira Classe do Boeing 777-300ER (BCN/GRU)
Voo Singapore Airlines – Primeira Classe do Boeing 777-300ER (BCN/GRU)

A salada estava colorida e convidativa, mas nem o azeite trufado salvou ela de ser apenas regular:

Voo Singapore Airlines - Primeira Classe do Boeing 777-300ER (BCN/GRU)
Voo Singapore Airlines – Primeira Classe do Boeing 777-300ER (BCN/GRU)

O filé mignon do prato principal veio acompanhado de batatas e com Foie Gras em cima: tem como não amar?

Voo Singapore Airlines - Primeira Classe do Boeing 777-300ER (BCN/GRU)
Voo Singapore Airlines – Primeira Classe do Boeing 777-300ER (BCN/GRU)

A sobremesa estava acima da média:

Voo Singapore Airlines - Primeira Classe do Boeing 777-300ER (BCN/GRU)
Voo Singapore Airlines – Primeira Classe do Boeing 777-300ER (BCN/GRU)

Depois de bater mais um papo com o chefe de cabine indiano eu lembrei que meu primo tinha comentado acerca de um super herói indiano protagonista de filmes de ação surreais chamado Singham. Puxei assunto e vi que ele era realmente um hit na Índia.

Bora assistir um filme policial indiano? Bora. Já na abertura eu comecei a rir, olhem o nome da produtora, parece coisa de filme pornô:

Voo Singapore Airlines - Primeira Classe do Boeing 777-300ER (BCN/GRU)
Voo Singapore Airlines – Primeira Classe do Boeing 777-300ER (BCN/GRU)

O filme é uma maluquice sem fim. O policial Singham distribui o cacete em todo mundo sem o menor motivo, destrói metade da cidade persseguindo o vilão e no final fica com a mocinha. Roteiro clássico de Hollywood, né? Não! Só assistindo pra entender.

Voo Singapore Airlines - Primeira Classe do Boeing 777-300ER (BCN/GRU)
Voo Singapore Airlines – Primeira Classe do Boeing 777-300ER (BCN/GRU)

Depois do filme resolvi dar uma volta pelo avião, olhem que beleza é a classe executiva:

Voo Singapore Airlines - Primeira Classe do Boeing 777-300ER (BCN/GRU)
Voo Singapore Airlines – Primeira Classe do Boeing 777-300ER (BCN/GRU)

Segue o mesmo padrão da primeira classe 1-2-1 o que faz dela uma das melhores do gênero. Na volta ao meu assento olhem o mimo que os queridos comissários deixaram pra mim:

Voo Singapore Airlines - Primeira Classe do Boeing 777-300ER (BCN/GRU)
Voo Singapore Airlines – Primeira Classe do Boeing 777-300ER (BCN/GRU)

Infelizmente a brincadeira estava chegando ao fim, já estávamos sobrevoando o Brasil:

Voo Singapore Airlines - Primeira Classe do Boeing 777-300ER (BCN/GRU)
Voo Singapore Airlines – Primeira Classe do Boeing 777-300ER (BCN/GRU)

Depois de tantos dias fora, viajando em lugares tão distantes a sensação era um misto de saudade de casa e vontade de continuar viajando. O mundo tem tanto lugar legal que eu ainda não conheço…mas as contas não vão se pagar sozinhas, certo?

Voo Singapore Airlines - Primeira Classe do Boeing 777-300ER (BCN/GRU)
Voo Singapore Airlines – Primeira Classe do Boeing 777-300ER (BCN/GRU)

Neste voo eu não me preocupei em mostrar tanto o assento que é igual ao do voo anterior pra não ficar repetitivo. A diferença quem fez foi a tripulação de bordo.

Num dado momento, antes de almoçar, o comandante veio até a mim perguntar sobre o voo e ficou ali uns bons minutos trocando uma ideia. Descobri, por exemplo, que os pilotos de A380 não voam 777 e vice-versa. Motivo: os comandos e controles são tão diferentes que por segurança a Singapore prefere manter cada um na sua.

Os comissários então nem se fala. Todos bem humorados, atentos e dispostos, impecavelmente treinados, fizeram a diferença e me colocar em dúvida se teria sido este o melhor voo da minha vida. De serviço sem dúvidas. Mas acho que ainda prefiro a cabine do A380. Posso ficar com ambos?

Às 16h20 pousamos em Guarulhos num belo dia de verão:

Voo Singapore Airlines - Primeira Classe do Boeing 777-300ER (BCN/GRU)
Voo Singapore Airlines – Primeira Classe do Boeing 777-300ER (BCN/GRU)

Estacionamos junto ao Terminal 3, me despedi da tripulação agradecendo pelo serviço excepcional e mais uma surpresa: eles me presentearam com outro urso de pelúcia, igual ao que havia ganho no A380. Realmente me ganharam!

Voo Singapore Airlines - Primeira Classe do Boeing 777-300ER (BCN/GRU)
Voo Singapore Airlines – Primeira Classe do Boeing 777-300ER (BCN/GRU)

Infelizmente, mesmo com todas as prioridades do mundo, no terminal novo, o Brasil tratou rapidamente de me fazer voltar à nossa realidade: as bagagens demoraram mais de 40 minutos para aparecer na esteira.

Voo Singapore Airlines - Primeira Classe do Boeing 777-300ER (BCN/GRU)
Voo Singapore Airlines – Primeira Classe do Boeing 777-300ER (BCN/GRU)

Foi um saco esperar. Ninguém gosta. Mas decidi que nem isso ia estragar a sequência de experiências incríveis que havia vivenciado a bordo e em solo com a Singapore.

Todos viajantes frequentes e apaixonados por aviação tem uma cia preferida. Pois a minha, desde 17 de janeiro de 2015 chama-se Singapore Airlines.

O voo seguinte, de Guarulhos a Floripa foi com a Avianca e sem nenhum diferença de qualquer outro voo doméstico (já relatei no blog voos domésticos com eles), de modo que os posts sobre essa viagem chegaram ao fim. Ou quase: falta só a conclusão, fechando definitivamente o maior de todos os relatos de viagem deste blog.

Gostou do post? Assine o blog: no computador e no Ipad é no canto superior direito e no Iphone no rodapé. Basta inserir o seu e-mail.

Trip Report: Indochina – 39 – Voo Singapore Airlines – Primeira Classe do Boeing 777-300ER (SIN/BCN)

Voo Singapore Airlines (SIN/BCN)
Voo Singapore Airlines (SIN/BCN)

Depois de me embrenhar pelos diversos lounges da Singapore quase perdi a hora do meu voo. A sorte foi que o funcionário do The Private Room me encontrou e avisou que eu deveria ir para o portão de embarque imediatamente se não quizesse perder o voo. Cheguei a tempo e hoje conto como foi meu voo entre Cingapura e Barcelona a bordo do Boeing 777-300ER. Este é o trigésimo nono post deste trip report:

  1. Introdução;
  2. Emissão de passagens;
  3. Reserva de hotéis;
  4. Ibis Guarulhos;
  5. Sala Vip Star Alliance (GRU);
  6. Voo Turkish Airlines GRU/IST;
  7. Polat Renaissance Hotel Istanbul;
  8. Cip Lounge Turkish Airlines (IST);
  9. Voo Turkish Airlines IST/BCN;
  10. Sala Vip Pau Casals (BCN);
  11. Voo Swiss Airlines BCN/ZHR;
  12. Voo Swiss Airlines ZHR/AMS;
  13. Voo Eva Airways AMS/BKK;
  14. Voo Bangkok Airways BKK-HKT;
  15. Millenium Resort Patong Phuket;
  16. Holiday Inn Resort Phi Phi Island;
  17. Sheraton Krabi Beach Resort;
  18. Voo Bangkok Airways KBV/BKK;
  19. Renaissance Bangkok Ratchaprasong Hotel;
  20. Voo Bangkok Airways BKK/CNX;
  21. Ibis Styles Chiang Mai;
  22. Voos Bangkok Airways CNX/BKK e BKK/REP;
  23. Sofitel Angkor Phokeethra Golf and Spa Resort;
  24. Voo Vietnam Airlines REP/SGN;
  25. Pullman Saigon Centre;
  26. Voo Vietnam Airlines SGN/HAN;
  27. Sofitel Plaza Hanoi;
  28. Pelican Cruise Halong Bay;
  29. ACV Business Lounge (HAN);
  30. Voo Qatar Airways HAN/BKK;
  31. Bangkok Marriott Hotel Sukhumvit;
  32. Salas Vip BKK Internacional;
  33. Novotel Hong Kong Century;
  34. SilverKris First Class Lounge (HKG);
  35. Voo Singapore Airlines HKG/SIN – Airbus A380;
  36. SilverKris Business e First Class Lounges (SIN);
  1. The Private Room (SIN)

Singapore Airlines Voo SQ-068
Singapore (SIN) – Barcelona (BCN)
Quarta, 17 de janeiro de 2015
Partida: 00h40
Chegada: 07h40
Duração: 14h
Milhas: 6.776
Aeronave: Boeing 777-300ER
Assento: 2A (First Class)

SIN-BCN

Notem que a entrada da primeira classe e executiva são pela porta 1L e da econômica pela 2L:

Voo Singapore Airlines (SIN/BCN)
Voo Singapore Airlines (SIN/BCN)

A configuração é a mesma do A380: 1-2-1, mas a cabine é completamente diferente, com muito menos privacidade:

Voo Singapore Airlines (SIN/BCN)
Voo Singapore Airlines (SIN/BCN)

Aqui vale a mesma regra do A380: viajando sozinho, escolha a janela, acompanhado, as poltronas do meio.

Voo Singapore Airlines (SIN/BCN)
Voo Singapore Airlines (SIN/BCN)

A poltrona é tão larga que eles colocaram este descansa braços no meio:

Voo Singapore Airlines (SIN/BCN)
Voo Singapore Airlines (SIN/BCN)

A tela me pareceu do mesmo tamanho mas deu impressão de ser maior por estar mais próxima:

Voo Singapore Airlines (SIN/BCN)
Voo Singapore Airlines (SIN/BCN)

Nesta foto vocês podem ver um panorama da cabine, que estava com apenas três assentos ocupados dos 16 8 disponíveis.

Voo Singapore Airlines (SIN/BCN)
Voo Singapore Airlines (SIN/BCN)

Mal sentei e já veio um comissário oferecer uma taça de Krug. Como não havia falado nada até ali e ele não tem o dom da advinhação pra saber que era isso que estava bebendo no voo anterior, só posso supor que a tripulação do voo anterior passou as minhas preferências para esta. Nota 10!

Voo Singapore Airlines (SIN/BCN)
Voo Singapore Airlines (SIN/BCN)

Logo em seguida recebi o fone de ouvido que é igual ao do voo anterior:

Voo Singapore Airlines (SIN/BCN)
Voo Singapore Airlines (SIN/BCN)

A cabine parece mais simples do que a do A380, o que se nota pelo acabamento:

Voo Singapore Airlines (SIN/BCN)
Voo Singapore Airlines (SIN/BCN)

Há diversos nichos para acomodar seus pertences:

Voo Singapore Airlines (SIN/BCN)
Voo Singapore Airlines (SIN/BCN)
Voo Singapore Airlines (SIN/BCN)
Voo Singapore Airlines (SIN/BCN)

Inclusive um pequeno lixeiro, uma boa ideia para manter a cabine sempre limpa:

Voo Singapore Airlines (SIN/BCN)
Voo Singapore Airlines (SIN/BCN)

Sendo este um voo de longa duração, recebi um pijama e tapa olho junto com a meia e o chinelo. O pijama é assinado pela Givenchy e é super confortável, uso até hoje em casa.

Voo Singapore Airlines (SIN/BCN)
Voo Singapore Airlines (SIN/BCN)

Diferente do A380 o descansa pés não dobra como assento para alguém fazer uma refeição com você, já que ele fica pra baixo da televisão:

Voo Singapore Airlines (SIN/BCN)
Voo Singapore Airlines (SIN/BCN)

Não podia faltar a famosa foto com o cartão de emergência, menos espaço que o A380 mas ainda com espaço pra dar e vender:

Voo Singapore Airlines (SIN/BCN)
Voo Singapore Airlines (SIN/BCN)

Todos os assentos tem uma tomada individual, além de duas entradas USB, entrada de audio e ethernet:

Voo Singapore Airlines (SIN/BCN)
Voo Singapore Airlines (SIN/BCN)

Ainda em solo foram distribuídas as necessaires:

Voo Singapore Airlines (SIN/BCN)
Voo Singapore Airlines (SIN/BCN)

Elas vem em dois tipos de acordo com o sexo do passageiro. Ambas são da grife italiana Salvatorre Ferragamo:

Voo Singapore Airlines (SIN/BCN)
Voo Singapore Airlines (SIN/BCN)

O mais interessante é o conteúdo. Os itens básicos que se encontra nestes kits como escova e pasta de dentes, barbeador, etc, estão disponíveis para quem precisar no banheiro. No Kit vem um perfume (de 30ml), um creme para mãos, um creme para boca e uma tolha refrescante, todos da linha Acqua Essenciale.

Voo Singapore Airlines (SIN/BCN)
Voo Singapore Airlines (SIN/BCN)

É sem sombra de dúvidas a melhor necessaire que eu já recebi e o perfume, se não for do seu agrado, é um ótimo presente!

Iniciamos o taxiamento às 00h44 do horário local, enquanto os comissários tiravam o pedido da refeição (novamente escolhi apenas a entrada, já que tinha feito o pedido online através do Book The Cook).

Eram 00h57 quando o comandante aplicou toda a potência das turbinas GE90-115B para atingir a VR (velocidade de rotação). A subida foi turbulenda mas sem maiores problemas. Estavam inciando minhas 14 horas a bordo da primeira classe do Boeing 777-300ER da Singapore. Lá embaixo a cidade-estado ficava pra trás:

Voo Singapore Airlines (SIN/BCN)
Voo Singapore Airlines (SIN/BCN)

Como um passe de mágica, tão logo o avião estabilizou brotaram na minha frente esse mix de macadâmias e castanhas quentes e uma taça de champagne:

Voo Singapore Airlines (SIN/BCN)
Voo Singapore Airlines (SIN/BCN)

Deixe de lado e fui até o banheiro trocar minha roupa pelo pijama:

Voo Singapore Airlines (SIN/BCN)
Voo Singapore Airlines (SIN/BCN)

No banheiro mais uma vez uma bonita orquídea enfeitava o ambiente:

Voo Singapore Airlines (SIN/BCN)
Voo Singapore Airlines (SIN/BCN)

Acima da privada, há um assento retrátil, muito útil para trocar de roupa:

Voo Singapore Airlines (SIN/BCN)
Voo Singapore Airlines (SIN/BCN)

Como eu havia comentado, tudo o que você precisar tem aqui:

Voo Singapore Airlines (SIN/BCN)
Voo Singapore Airlines (SIN/BCN)

Realmente bem completa a seleção de produtos de higiene:

Voo Singapore Airlines (SIN/BCN)
Voo Singapore Airlines (SIN/BCN)

Voltei pro assento e logo depois já iniciou-se o serviço de jantar. Eu escolhi comer logo depois da decolagem pois estava morto e queria dormir algumas horas neste voo.

A entrada foi caviar Malossol com salmão real e salada de algas:

Voo Singapore Airlines (SIN/BCN)
Voo Singapore Airlines (SIN/BCN)

Aqui no detalhe:

Voo Singapore Airlines (SIN/BCN)
Voo Singapore Airlines (SIN/BCN)

A bebida típica para acompanhar o caviar é a vodca. Quem sou eu pra quebrar uma tradição secular. Pedi um shot de Belvedere para acompanhar:

Voo Singapore Airlines (SIN/BCN)
Voo Singapore Airlines (SIN/BCN)

Eu particularmente gosto de caviar, embora saiba que a iguaria não seja do agrado de muitos pelo gosto forte de mar. Casou muito bem com o salmão. Mas a vodca fui uma imprudência, só sei beber vodca com coca =)

Foram oferecidos pães quentes e repeti o pão de alho do voo anterior que estava uma delícia:

Voo Singapore Airlines (SIN/BCN)
Voo Singapore Airlines (SIN/BCN)

O prato seguinte foi um caldo de galinha com brotos de bambu e cogumelos. Não curti.

Voo Singapore Airlines (SIN/BCN)
Voo Singapore Airlines (SIN/BCN)

Antes do prato principal perguntei à essas duas simpatias quais eram as opções de tinto, já que ia comer carne e eles trouxeram as garrafas:

Voo Singapore Airlines (SIN/BCN)
Voo Singapore Airlines (SIN/BCN)

Apostei no bordeaux que estava perfeito para acompanhar o filé de Wagyu grelhado com arroz, legumes e um molho a base de vinagre de cereja:

Voo Singapore Airlines (SIN/BCN)
Voo Singapore Airlines (SIN/BCN)

A carne estava sensacional, disparado a melhor que já comi dentro de um avião. Já a sobremesa, um creme de limão com crocantes de aniz não agradou.

Voo Singapore Airlines (SIN/BCN)
Voo Singapore Airlines (SIN/BCN)

Bastante satisfeito, dei por encerrados os trabalhos e olhei na tela: ainda tinha 12 horas de voo:

Voo Singapore Airlines (SIN/BCN)
Voo Singapore Airlines (SIN/BCN)

Pedi ao comissário que fizesse a minha cama e ele sugeriu fazer no assento do lado, já que não havia ninguém. Assim eu poderia manter o meu assento para utilizar assim que acordasse. Já falei que o comissário era nota 10?

Voo Singapore Airlines (SIN/BCN)
Voo Singapore Airlines (SIN/BCN)

Além de arrumar a cama ele deixou uma água para o caso de eu sentir sede à noite:

Voo Singapore Airlines (SIN/BCN)
Voo Singapore Airlines (SIN/BCN)

O colchonete me pareceu um pouco mais fino que o do A380 mas cansado isso pouco importou: dormi como uma pedra por oito horas seguidas. Um recorde pessoal!

Voo Singapore Airlines (SIN/BCN)
Voo Singapore Airlines (SIN/BCN)

Acordei com um pouco de fome e decidi pedir um sanduíche do menu de snacks: fié com queijo emental e cogumelos portobello. Olha, salivei só de lembrar dele!

Voo Singapore Airlines (SIN/BCN)
Voo Singapore Airlines (SIN/BCN)

Dei uma conferida na internet, mas decidi não pagar pelo plano que é bem caro. Sinceramente acho que a internet não deveria ser cobrada dos passageiros da primeira classe:

IMG_9566

Assisti a um filme do Denzel Washington (The Equalizer) que nem lembro como era (sorte que anotei). Depois do filme resolvi tomar o café da manhã própriamente dito, que também tinha sido pedido online previamente. Bebidas: suco de laranja natural e um capuccino:

Voo Singapore Airlines (SIN/BCN)
Voo Singapore Airlines (SIN/BCN)

Cai na bobagem de ousar no Book the Cook e pedi o café da manhã japonês. Mas peixe àquela hora…sem condições:

Voo Singapore Airlines (SIN/BCN)
Voo Singapore Airlines (SIN/BCN)

O comissário notou o meu incômodo e sugeriu trazer alguma das opções do menu. Fui de waffle (lembrem-se que calorias no ar não contam):

Voo Singapore Airlines (SIN/BCN)
Voo Singapore Airlines (SIN/BCN)

Terminei o café e assisti mais um filme que deu a conta certinha do resto de voo que tinha:

Voo Singapore Airlines (SIN/BCN)
Voo Singapore Airlines (SIN/BCN)

Lá fora Barcelona estava acordando para o dia:

Voo Singapore Airlines (SIN/BCN)
Voo Singapore Airlines (SIN/BCN)

O pouso foi perfeito:

Voo Singapore Airlines (SIN/BCN)
Voo Singapore Airlines (SIN/BCN)

Pra mim Barcelona era apenas uma escala, já que o mesmo avião iria continuar viagem para São Paulo, mas a Singapore vende apenas o trecho Cingapura-Barcelona.

Voo Singapore Airlines (SIN/BCN)
Voo Singapore Airlines (SIN/BCN)

Seja como for todos os passageiros são obrigados a descer e aguardar em solo o reabastecimento que leva cerca de uma hora. Passageiros da primeira classe e executiva podem aguardar na Sala Vip Miró, mas eu preferi aguardar comprando alguns vinhos espanhóis no Duty Free.

A próxima etapa, a última a ser relatada neste trip report, é o voo entre Barcelona e São Paulo. O que poderia acontecer para este voo rivalizar com o voo no A380 no ranking pessoal de melhores experiências a bordo? Isso só no próximo post.

Gostou do post? Assine o blog: no computador e no Ipad é no canto superior direito e no Iphone no rodapé. Basta inserir o seu e-mail.

Trip Report: Indochina – 38 – The Private Room (SIN)

The Private Room (SIN)
The Private Room (SIN) – Foto: google imagens

The Private Room é um nome pomposo, isso ninguém vai negar. Para viajantes frequentes é um lugar mítico, acessível apenas pelos passageiros em trânsito no aeroporto de Changi que estejam viajando ou tenham chegado ali a bordo das Suítes do A380. Fiz um desvio de rota enorme para voar com o A380, que era meu foco principal e ganhei de brinde o acesso a este lounge único, experiência que divido hoje com vocês no 38o. post deste trip report:

  1. Introdução;
  2. Emissão de passagens;
  3. Reserva de hotéis;
  4. Ibis Guarulhos;
  5. Sala Vip Star Alliance (GRU);
  6. Voo Turkish Airlines GRU/IST;
  7. Polat Renaissance Hotel Istanbul;
  8. Cip Lounge Turkish Airlines (IST);
  9. Voo Turkish Airlines IST/BCN;
  10. Sala Vip Pau Casals (BCN);
  11. Voo Swiss Airlines BCN/ZHR;
  12. Voo Swiss Airlines ZHR/AMS;
  13. Voo Eva Airways AMS/BKK;
  14. Voo Bangkok Airways BKK-HKT;
  15. Millenium Resort Patong Phuket;
  16. Holiday Inn Resort Phi Phi Island;
  17. Sheraton Krabi Beach Resort;
  18. Voo Bangkok Airways KBV/BKK;
  19. Renaissance Bangkok Ratchaprasong Hotel;
  20. Voo Bangkok Airways BKK/CNX;
  21. Ibis Styles Chiang Mai;
  22. Voos Bangkok Airways CNX/BKK e BKK/REP;
  23. Sofitel Angkor Phokeethra Golf and Spa Resort;
  24. Voo Vietnam Airlines REP/SGN;
  25. Pullman Saigon Centre;
  26. Voo Vietnam Airlines SGN/HAN;
  27. Sofitel Plaza Hanoi;
  28. Pelican Cruise Halong Bay;
  29. ACV Business Lounge (HAN);
  30. Voo Qatar Airways HAN/BKK;
  31. Bangkok Marriott Hotel Sukhumvit;
  32. Salas Vip BKK Internacional;
  33. Novotel Hong Kong Century;
  34. SilverKris First Class Lounge (HKG);
  35. Voo Singapore Airlines HKG/SIN – Airbus A380;
  36. SilverKris Business e First Class Lounges (SIN).

 

O The Private Room é um lounge dentro de um lounge que fica dentro de um terceiro lounge. Para chegar até ele você precisa estar voando na First Class ou Suítes da Singapore Airlines no mesmo dia e o que o diferencia do espaço reservado à Primeira Classe geral é o nível de serviço e a qualidade da comida.

Ao invés de um bufê, você tem um restaurante a la carte, este da foto:

The Private Room (SIN)
The Private Room (SIN) – foto: google imagens

Ao entrar mostrei meu cartão de embarque e convite ao espaço e ele me acompanhou até o lounge falando de algumas amenidades disponíveis. Vi que anotou o número do meu voo e disse que quando fosse a hora viria me buscar para o embarque. Por fim perguntou o que gostaria de beber e pedi uma taça de Champagne.

The Private Room (SIN)
The Private Room (SIN)

Logo na entrada jornais e revistas de todos os lugares do mundo. Uma verdadeira babel:

The Private Room (SIN)
The Private Room (SIN)

O lounge não é particularmente grande. No lado direito ficam os espaços pra sentar, ao fundo há uma sala de televisão e um pequeno business center. O que muda aqui não é a quantidade mas a qualidade. Eu sentei numa poltrona igual esta aqui:

The Private Room (SIN)
The Private Room (SIN)

Aqui o pequeno business center (todos que tem acesso ao The Private Room podem acessar o business center na entrada, maior e mais completo):

The Private Room (SIN)
The Private Room (SIN)

Aqui a tevê que fica no fundo da sala, sempre sintonizada no canal de notícias:

The Private Room (SIN)
The Private Room (SIN)

Alguns lugares estavam ocupados mas enquanto estive lá não vi mais do que 10 pessoas (no total).

The Private Room (SIN)
The Private Room (SIN)

Finalmente resolvi sentar e, como antecipei, escolhi essa poltrona que é símbolo do lounge:

The Private Room (SIN)
The Private Room (SIN)

Elas são dispostas em duas em duas, uma de frente pra outra:

The Private Room (SIN)
The Private Room (SIN)

Apesar de haver um restaurante montado, você pode pedir qualquer item do cardápio onde quer que esteja sentado. Assim que sentei recebi minha Champagne. O TPR serve Veuve Clicquot La Grande Dame 2004:

The Private Room (SIN)
The Private Room (SIN)

Numa bela taça, diga-se de passagem:

The Private Room (SIN)
The Private Room (SIN)

 

Junto com o vinho recebi esse amuse-bouche de lagosta:

The Private Room (SIN)
The Private Room (SIN)

Recebi também o menu:

The Private Room (SIN)
The Private Room (SIN)

Apesar de haver um verdadeiro restaurante dentro do lounge, com mesas e cadeiras, você pode pedir qualquer item do menu onde quer que esteja sentado.

The Private Room (SIN)
The Private Room (SIN)

Quando li hamburguer com foie gras e ovo de codorna não resisti e pedi logo de cara:

The Private Room (SIN)
The Private Room (SIN)

Estava uma delícia. E vou confessar: sou tão fã da iguaria francesa que pedi um repeteco do hamburguer…sem hamburguer. O garçon nem hesitou. Trouxe em minutos o fígado de ganso grelhado:

The Private Room (SIN)
The Private Room (SIN)

Depois deste reconhecimento inicial, resolvi deixar para jantar depois de fazer o reconhecimento dos espaços destinados à Business Class e First Class. Quando retornei ao local fui direto ao restaurante.

Nele há um bufê self-service:

The Private Room (SIN)
The Private Room (SIN)
The Private Room (SIN)
The Private Room (SIN)
The Private Room (SIN)
The Private Room (SIN)
The Private Room (SIN)
The Private Room (SIN)
The Private Room (SIN)
The Private Room (SIN)
The Private Room (SIN)
The Private Room (SIN)
The Private Room (SIN)
The Private Room (SIN)
The Private Room (SIN)
The Private Room (SIN)
The Private Room (SIN)
The Private Room (SIN)
The Private Room (SIN)
The Private Room (SIN)

Sinceramente? Não vi o menor sentido em ter um bufê, quando se pode pedir direto do menu. Procurei uma mesa no diminuto salão:

The Private Room (SIN)
The Private Room (SIN)

Como estava vazio não senti culpa em pegar essa mesa de canto para três pessoas:

The Private Room (SIN)
The Private Room (SIN)

Pedi uma lagosta pochê ao provençal que veio assim, cheia de bossa:

The Private Room (SIN)
The Private Room (SIN)

Terminei minha refeição com calma e pensei comigo mesmo: melhor parar por aqui, ainda tenho dois voos longos pela frente e muito o que comer.

Conclusão:

O que o The Private Room oferece de diferente é a sensação de exclusividade. De estar onde muitos passageiros de primeira classe não tem acesso. É um ambiente calmo onde você pode relaxar, refletir e até fazer uma refeição formal. O atendimento é cinco estrelas e eles realmente fazem com que você se sinta especial. Ficou a sensação de que toda a engenharia para estar ali valeu a pena. Valeu muito a pena.

Gostou do post? Assine o blog: no computador e no Ipad é no canto superior direito e no Iphone no rodapé. Basta inserir o seu e-mail.

Trip Report: Indochina – 36 – Voo Singapore Airlines (HKG/SIN) – Airbus A380

Voo Singapore Airlines (HKG/SIN) - Airbus A380
Voo Singapore Airlines (HKG/SIN) – Airbus A380

A Singapore Airlines é uma das mais conceituadas empresas aéreas do mundo e mantém orgulhosa cinco estrelas entra ano sai ano no ranking da Skytrax. Ela foi também a “launch carrier” do Airbus A-380 em 2007 e na época revolucionou o conceito de primeira classe ao criar as “Suites” a bordo. Durante muitos anos o produto esteve completamente inacessível aos meros mortais e eu jamais imaginei que um dia estaria embarcando nela. Mais um exemplo cristalino do que as milhas podem fazer por você. Sim, tudo o que vocês vão ver hoje foi fruto de pontos do cartão de crédito American Express que eu transferi para a Singapore para emitir este bilhete. Essa experiência incrível eu conto hoje no trigésimo sexto post deste trip report:

  1. Introdução;
  2. Emissão de passagens;
  3. Reserva de hotéis;
  4. Ibis Guarulhos;
  5. Sala Vip Star Alliance (GRU);
  6. Voo Turkish Airlines GRU/IST;
  7. Polat Renaissance Hotel Istanbul;
  8. Cip Lounge Turkish Airlines (IST);
  9. Voo Turkish Airlines IST/BCN;
  10. Sala Vip Pau Casals (BCN);
  11. Voo Swiss Airlines BCN/ZHR;
  12. Voo Swiss Airlines ZHR/AMS;
  13. Voo Eva Airways AMS/BKK;
  14. Voo Bangkok Airways BKK-HKT;
  15. Millenium Resort Patong Phuket;
  16. Holiday Inn Resort Phi Phi Island;
  17. Sheraton Krabi Beach Resort;
  18. Voo Bangkok Airways KBV/BKK;
  19. Renaissance Bangkok Ratchaprasong Hotel;
  20. Voo Bangkok Airways BKK/CNX;
  21. Ibis Styles Chiang Mai;
  22. Voos Bangkok Airways CNX/BKK e BKK/REP;
  23. Sofitel Angkor Phokeethra Golf and Spa Resort;
  24. Voo Vietnam Airlines REP/SGN;
  25. Pullman Saigon Centre;
  26. Voo Vietnam Airlines SGN/HAN;
  27. Sofitel Plaza Hanoi;
  28. Pelican Cruise Halong Bay;
  29. ACV Business Lounge (HAN);
  30. Voo Qatar Airways HAN/BKK;
  31. Bangkok Marriott Hotel Sukhumvit;
  32. Salas Vip BKK Internacional;
  33. Novotel Hong Kong Century;
  34. SilverKriss First Class Lounge (HKG)

Singapore Airlines Voo SQ-861
Hong Kong (HKG) – Singapore (SIN)
Quarta, 16 de janeiro de 2015
Partida: 15h20
Chegada: 19h20
Duração: 4h
Milhas: 1.587
Aeronave: Airbus A380-800
Assento: 3A (First Class Suites)

HKG-SIN

O Airbus A380 é um avião que sempre me fascinou pela ousadia da fabricante europeia em apostar no sentido inverso do resto do mercado. Enquanto a maioria apostava em aviões menores, de apenas dois motores, com maior autonomia, a Airbus vem e lança um gigante de dois andares e quatro turbinas. A ideia por trás desde projeto é que a restrição de pousos e decolagens nos maiores aeroportos do mundo, por conta do aumento da demanda, vai gerar a necessidade de aviões maiores. Até hoje isso não se confirmou e por isso apenas nove cias operam o super jumbo hoje em dia.

Para aproveitar todo o espaço extra a Singapore criou o conceito das Suites, que são cabines como as de trem, onde o passageiro tem portas na entrada, podendo isolar-se por completo. A experiência começa em solo. Está vendo o tapete vermelho? É para os passageiros das Suites:

Voo Singapore Airlines (HKG/SIN) - Airbus A380
Voo Singapore Airlines (HKG/SIN) – Airbus A380
Voo Singapore Airlines (HKG/SIN) - Airbus A380
Voo Singapore Airlines (HKG/SIN) – Airbus A380
Voo Singapore Airlines (HKG/SIN) - Airbus A380
Voo Singapore Airlines (HKG/SIN) – Airbus A380

Como vocês podem ver eu não tive que esperar muito para fazer o check-in e as malas foram despachadas até São Paulo, meu destino final. Isso foi uma tranquilidade já que tinha feito este roteiro de propósito para poder transitar em Changi e conhecer o famoso The Private Room, a mítica sala vip exclusiva para os passageiros das Suites. Como os voos seriam todos com a Singapore recebi também o cartão de embarque dos trechos seguintes (SIN-BCN-GRU):

Voo Singapore Airlines (HKG/SIN) - Airbus A380
Voo Singapore Airlines (HKG/SIN) – Airbus A380

Depois de passar algumas horas agradáveis no SilverKris Lounge de Hong Kong, experiência que contei no último post deste trip report, deixei para ser o último a entrada no voo, já que a cabine é tem portas e poderia tirar as fotos sem perturbar ninguém. O portão 15 fica pertíssimo do lounge e em um minuto eu estava apresentando meu cartão de embarque.

Voo Singapore Airlines (HKG/SIN) - Airbus A380
Voo Singapore Airlines (HKG/SIN) – Airbus A380

Notem que as Suites tem o acesso diferenciado:

Voo Singapore Airlines (HKG/SIN) - Airbus A380
Voo Singapore Airlines (HKG/SIN) – Airbus A380

O ângulo da ponte de embarque não permitiu que eu tirasse uma boa foto do A380, mas é possível ver uma das quatro turbinas Rolls Royce Trent 900:

Voo Singapore Airlines (HKG/SIN) - Airbus A380
Voo Singapore Airlines (HKG/SIN) – Airbus A380

O trajeto até a aeronave é um dos maiores que eu já percorri. Depois de descer este primeiro lance, há ainda outro a percorrer no sentido inverso, já que as Suites ficam no andar de baixo do avião:

Voo Singapore Airlines (HKG/SIN) - Airbus A380
Voo Singapore Airlines (HKG/SIN) – Airbus A380

Ao entrar na cabine tive a nítida sensação de estar entrando num vagão de trem em razão das portas na entrada de cada cabine. Fui recepcionado pela chefe de cabine que me acompanhou até o assento 3A. O espaço é enorme e mostra o porquê da Singapore ter optado por usar o andar debaixo.  Outras cias optaram por usar o andar de cima, aproveitando o espaço que fica acima do cockpit para criar verdadeiras loucuras, como o chuveiro a bordo da Emirates e o apartamento da Ethiad (com direito a mordomo).

Não dá pra reclamar de encontrar este verdadeiro trono real produzido pela prestigiada Poltrona Frau (a mesma que faz os bancos das Ferrari):

Voo Singapore Airlines (HKG/SIN) - Airbus A380
Voo Singapore Airlines (HKG/SIN) – Airbus A380

Nem bem eu sentei veio um comissário oferecer um drinque de boas vindas. E não era qualquer drinque, mas uma taça do excelente Champagne Krug Brut Cuvèe:

Voo Singapore Airlines (HKG/SIN) - Airbus A380
Voo Singapore Airlines (HKG/SIN) – Airbus A380

A sucessão de sensações era interminável. Logo o celular apitou. Era uma mensagem da Singapore:

IMG_1886

Mandei a mensagem de volta e fui direcionado a esta página:

IMG_1897

Isso mesmo: wi-fi a bordo! Mas os preços são proibitivos:

IMG_1898

Voltei minha atenção para a suíte. O cuidado nos detalhes está em toda a parte. Tem até um recado da pessoa que limpou o local e deixou tudo pronto para mim:

Voo Singapore Airlines (HKG/SIN) - Airbus A380
Voo Singapore Airlines (HKG/SIN) – Airbus A380

Os fones de ouvido são Bose com noise cancelling, marca líder na aviação.

Voo Singapore Airlines (HKG/SIN) - Airbus A380
Voo Singapore Airlines (HKG/SIN) – Airbus A380

Com eles no ouvido você não ouve absolutamente nada de som ambiente.

Voo Singapore Airlines (HKG/SIN) - Airbus A380
Voo Singapore Airlines (HKG/SIN) – Airbus A380

Como era um voo curto e diurno, nada de pijmada ou necessaire. Mas a meia e chinelos estavam à disposição:

Voo Singapore Airlines (HKG/SIN) - Airbus A380
Voo Singapore Airlines (HKG/SIN) – Airbus A380
Voo Singapore Airlines (HKG/SIN) - Airbus A380
Voo Singapore Airlines (HKG/SIN) – Airbus A380
Voo Singapore Airlines (HKG/SIN) - Airbus A380
Voo Singapore Airlines (HKG/SIN) – Airbus A380

Vocês não tem ideia do quanto eu pesquisei para escolher o assento. Queria ter a melhor experiência possível e o assento 3A é o único que possui três janelas privativas o que aumenta ainda mais a sensação de amplitude da cabine:

Voo Singapore Airlines (HKG/SIN) - Airbus A380
Voo Singapore Airlines (HKG/SIN) – Airbus A380

O descansa pés é enorme e serve como banco para você convidar alguém para almoçar ou jantar. O único senão é que a pessoa tem de estar voando na mesma classe de serviço:

Voo Singapore Airlines (HKG/SIN) - Airbus A380
Voo Singapore Airlines (HKG/SIN) – Airbus A380

O esmero no acabamento é de encher os olhos:

Voo Singapore Airlines (HKG/SIN) - Airbus A380
Voo Singapore Airlines (HKG/SIN) – Airbus A380

À direita de quem está sentado estão as entradas de áudio e vídeo, usb e tomada universal de 110 volts:

Voo Singapore Airlines (HKG/SIN) - Airbus A380
Voo Singapore Airlines (HKG/SIN) – Airbus A380

Também estão os controles de iluminação e de chamada do comissário. Há ainda um “do not disturb” para quem quer simplesmente dormir o voo todo:

Voo Singapore Airlines (HKG/SIN) - Airbus A380
Voo Singapore Airlines (HKG/SIN) – Airbus A380

Logo abaixo está o controle remoto:

Voo Singapore Airlines (HKG/SIN) - Airbus A380
Voo Singapore Airlines (HKG/SIN) – Airbus A380

A poltrona, embora seja ultra confortável, não tem muita reclinação. A cama está atrás do encosto e você tem que solicitar a um comissário que seja feita quando desejar. Em muitos relatos vi reclamações quanto a este item (reclinação) mas confesso que não vi problema algum. Achei a poltrona mega confortável:

Voo Singapore Airlines (HKG/SIN) - Airbus A380
Voo Singapore Airlines (HKG/SIN) – Airbus A380

A tela de 32 polegadas parece pequeno com relação ao tamanho da cabine, mas é só impressão. A alta resolução garante uma ótima visibilidade:

Voo Singapore Airlines (HKG/SIN) - Airbus A380
Voo Singapore Airlines (HKG/SIN) – Airbus A380

Reparem que apesar das portas fecharem, existem essas janelas feitas de material vazado. Elas devem permanecer abertas nos pousos e decolagens:

Voo Singapore Airlines (HKG/SIN) - Airbus A380
Voo Singapore Airlines (HKG/SIN) – Airbus A380

Já estávamos taxiando quando me dei conta de que nunca vi tantos aviões da Cathay Pacific. Claro, Hong Kong é seu hub mundial:

Voo Singapore Airlines (HKG/SIN) - Airbus A380
Voo Singapore Airlines (HKG/SIN) – Airbus A380

Tivemos companhia de um Airbus A340 da Cathay na espera pela vez de decolar:

Voo Singapore Airlines (HKG/SIN) - Airbus A380
Voo Singapore Airlines (HKG/SIN) – Airbus A380

Imagem um prédio de 73 metros (dá aproximadamente um prédio de 24 andares). Agora imagine que esse prédio quer decolar. Foi essa a minha sensação na decolagem: como se um prédio estivesse tentando alçar voo. A velocidade ia crescendo, quatro turbinas no máximo e foi preciso utilizar mais pista do que o “normal” para finalmente inclinarmos em direção ao céu. Apesar disso, todo o procedimento foi extremamente suave. Lá fora Hong Kong ficava pra trás:

Voo Singapore Airlines (HKG/SIN) - Airbus A380
Voo Singapore Airlines (HKG/SIN) – Airbus A380

Aproveitei este momento para dar uma olhada no menu. Abri a mesa e comecei a folhear:

Voo Singapore Airlines (HKG/SIN) - Airbus A380
Voo Singapore Airlines (HKG/SIN) – Airbus A380

Ele vem numa bonita capa de couro e é feito especialmente para cada voo:

Voo Singapore Airlines (HKG/SIN) - Airbus A380 - Menu
Voo Singapore Airlines (HKG/SIN) – Airbus A380 – Menu

Na abertura uma apresentação do painel internacional de chefs responsável pelas criações culinárias:

Voo Singapore Airlines (HKG/SIN) - Airbus A380 - Menu
Voo Singapore Airlines (HKG/SIN) – Airbus A380 – Menu

Como vocês podem ver, neste voo foi servido o jantar:

Voo Singapore Airlines (HKG/SIN) - Airbus A380 - Menu
Voo Singapore Airlines (HKG/SIN) – Airbus A380 – Menu

Na primeira parte as opções asiáticas de pratos:

Voo Singapore Airlines (HKG/SIN) - Airbus A380 - Menu
Voo Singapore Airlines (HKG/SIN) – Airbus A380 – Menu

Já na segunda as opções ocidentais. Como eu havia feito a escolha antecipadamente pelo serviço “Book the Cook” só tive que escolher a entrada. O pedido foi tirado ainda em solo para agilizar o serviço.

Voo Singapore Airlines (HKG/SIN) - Airbus A380 - Menu
Voo Singapore Airlines (HKG/SIN) – Airbus A380 – Menu

Em seguida a sobremesa, queijos e o café!

Voo Singapore Airlines (HKG/SIN) - Airbus A380 - Menu
Voo Singapore Airlines (HKG/SIN) – Airbus A380 – Menu

A carta de vinhos contém duas opções de Champagne, brancos e tintos, além de um vinho desobremesa. Poucas empresas podem se gabar de servir duas opções de Champagne de altíssimo garbo como a Singapore. Além do Krug que eu tomei neste voo os passageiros podem optar pelo igualmente premiado Dom Pèrignon, safra de 2004:

Voo Singapore Airlines (HKG/SIN) - Airbus A380 - Menu
Voo Singapore Airlines (HKG/SIN) – Airbus A380 – Menu
Voo Singapore Airlines (HKG/SIN) - Airbus A380 - Menu
Voo Singapore Airlines (HKG/SIN) – Airbus A380 – Menu
Voo Singapore Airlines (HKG/SIN) - Airbus A380 - Menu
Voo Singapore Airlines (HKG/SIN) – Airbus A380 – Menu

Há ainda coquetéis criados especialmente para a Singapore, além dos clássicos Bloody Mary e Dry Martini:

Voo Singapore Airlines (HKG/SIN) - Airbus A380 - Menu
Voo Singapore Airlines (HKG/SIN) – Airbus A380 – Menu

A lista de destilados também merece ser mencionada: McCallan 12 anos single malt, Johnnie Walker Blue Label e vodca Belvere estrelam a seleção:

Voo Singapore Airlines (HKG/SIN) - Airbus A380 - Menu
Voo Singapore Airlines (HKG/SIN) – Airbus A380 – Menu

Pra quem não bebe há também coquetéis sem álcool, sucos e refrigerantes.

Voo Singapore Airlines (HKG/SIN) - Airbus A380 - Menu
Voo Singapore Airlines (HKG/SIN) – Airbus A380 – Menu

Tem até leite (integral ou desnatado!):

Voo Singapore Airlines (HKG/SIN) - Airbus A380 - Menu
Voo Singapore Airlines (HKG/SIN) – Airbus A380 – Menu

E o que falar do menu de cafés, sob curadoria da italiana Illy? Só o fato de ter um menu de café eu já acho o máximo, mas eles se superam: você pode escolher seu café por origem do grão. Olha lá o Brasil representado!

Voo Singapore Airlines (HKG/SIN) - Airbus A380 - Menu
Voo Singapore Airlines (HKG/SIN) – Airbus A380 – Menu

E como vai querer preparado: espresso, cappuccino ou até batizado com conhaque?

Voo Singapore Airlines (HKG/SIN) - Airbus A380 - Menu
Voo Singapore Airlines (HKG/SIN) – Airbus A380 – Menu

Mas calma que tem ainda a carta de chás, e quem entende de chá são os ingleses, certo? Quem cuida deste setor é a britânica TWG:

Voo Singapore Airlines (HKG/SIN) - Airbus A380 - Menu
Voo Singapore Airlines (HKG/SIN) – Airbus A380 – Menu

Isso não é um menu, é uma bíblia! Com o conteúdo dele eu sobreviveria meses =). Lá fora o céu de brigadeiro estava espetacular:

Voo Singapore Airlines (HKG/SIN) - Airbus A380
Voo Singapore Airlines (HKG/SIN) – Airbus A380

Lembrei que estava esquecendo de uma foto bem tradicional aqui do blog. Aquela com o cartão de emergência para mostrar o espaço para as pernas. Preciso dizer que não passei aperto?

Voo Singapore Airlines (HKG/SIN) - Airbus A380
Voo Singapore Airlines (HKG/SIN) – Airbus A380

Aproveitei pra dar uma olhada no monitor:

Voo Singapore Airlines (HKG/SIN) - Airbus A380
Voo Singapore Airlines (HKG/SIN) – Airbus A380

Podendo jantar a qualquer tempo escolhi fazer a refeição logo de cara para poder experimentar um pouco da cama da suíte:

Voo Singapore Airlines (HKG/SIN) - Airbus A380
Voo Singapore Airlines (HKG/SIN) – Airbus A380

Assim que o avião estabilizou me foi trazida uma outra taça de champagne (a anterior foi recolhida para a decolagem) e um mix de castanhas e macadâmias quente:

Voo Singapore Airlines (HKG/SIN) - Airbus A380
Voo Singapore Airlines (HKG/SIN) – Airbus A380
Voo Singapore Airlines (HKG/SIN) - Airbus A380
Voo Singapore Airlines (HKG/SIN) – Airbus A380

Como estava viajando sozinho, fiz um brinde a vocês meus leitores queridos:

Voo Singapore Airlines (HKG/SIN) - Airbus A380
Voo Singapore Airlines (HKG/SIN) – Airbus A380

Enquanto os pratos eram preparados, resolvi dar uma volta na cabine e ir até o banheiro. Olhem como a cabine fica com as portas e persianas fechadas:

Voo Singapore Airlines (HKG/SIN) - Airbus A380
Voo Singapore Airlines (HKG/SIN) – Airbus A380

As cabines não são fechadas em cima:

Voo Singapore Airlines (HKG/SIN) - Airbus A380
Voo Singapore Airlines (HKG/SIN) – Airbus A380

Aqui dá pra ver melhor o ambiente:

Voo Singapore Airlines (HKG/SIN) - Airbus A380
Voo Singapore Airlines (HKG/SIN) – Airbus A380

Na frente estas escadas levam ao andar de cima onde fica parte da classe executiva:

Voo Singapore Airlines (HKG/SIN) - Airbus A380
Voo Singapore Airlines (HKG/SIN) – Airbus A380

Aproveitei para tirar outra foto da cabine em outro ângulo:

Voo Singapore Airlines (HKG/SIN) - Airbus A380
Voo Singapore Airlines (HKG/SIN) – Airbus A380

Muito espaço na área de entrada da aeronave:

Voo Singapore Airlines (HKG/SIN) - Airbus A380
Voo Singapore Airlines (HKG/SIN) – Airbus A380

No detalhe o jump-seat (onde os comissários sentam para pousos e decolagens):

Voo Singapore Airlines (HKG/SIN) - Airbus A380
Voo Singapore Airlines (HKG/SIN) – Airbus A380

O banheiro não impressionou muito. Espaçoso, sim, mas sem exageros e com decoração sóbria.

Voo Singapore Airlines (HKG/SIN) - Airbus A380 - Banheiro
Voo Singapore Airlines (HKG/SIN) – Airbus A380 – Banheiro
Voo Singapore Airlines (HKG/SIN) - Airbus A380 - Banheiro
Voo Singapore Airlines (HKG/SIN) – Airbus A380 – Banheiro

O charme fica por conta da orquídea (verdadeira) que efeita o ambiente:

Voo Singapore Airlines (HKG/SIN) - Airbus A380 - Banheiro
Voo Singapore Airlines (HKG/SIN) – Airbus A380 – Banheiro

O fato de não ser distribuída necessaire não atrapalha em nada já que os itens de conveniência estão todos disponíveis no banheiro:

Voo Singapore Airlines (HKG/SIN) - Airbus A380 - Banheiro
Voo Singapore Airlines (HKG/SIN) – Airbus A380 – Banheiro
Voo Singapore Airlines (HKG/SIN) - Airbus A380 - Banheiro
Voo Singapore Airlines (HKG/SIN) – Airbus A380 – Banheiro
Voo Singapore Airlines (HKG/SIN) - Airbus A380 - Banheiro
Voo Singapore Airlines (HKG/SIN) – Airbus A380 – Banheiro
Voo Singapore Airlines (HKG/SIN) - Airbus A380 - Banheiro
Voo Singapore Airlines (HKG/SIN) – Airbus A380 – Banheiro

Na saída vi os itens de serviço já preparados. Hora de voltar pro assento.

Voo Singapore Airlines (HKG/SIN) - Airbus A380
Voo Singapore Airlines (HKG/SIN) – Airbus A380

A cabine da primeira classe tem quatro fileiras, cada uma com quatro suítes, na configuração 1-2-1. Os dois assentos do meio são ideais para quem viaja junto com alguém, enquanto as laterais são indicadas para quem viaja sozinho:

Voo Singapore Airlines (HKG/SIN) - Airbus A380
Voo Singapore Airlines (HKG/SIN) – Airbus A380

Entrei na minha cabine e fechei a porta para vocês verem como fica:

Voo Singapore Airlines (HKG/SIN) - Airbus A380
Voo Singapore Airlines (HKG/SIN) – Airbus A380

A refeição começou com a mesa sendo posta:

Voo Singapore Airlines (HKG/SIN) - Airbus A380 - Jantar
Voo Singapore Airlines (HKG/SIN) – Airbus A380 – Jantar

O cuidado está em todos os detalhes, reparem na manteiga com formato de flor:

Voo Singapore Airlines (HKG/SIN) - Airbus A380 - Jantar
Voo Singapore Airlines (HKG/SIN) – Airbus A380 – Jantar

E no belo conjunto de saleiro e pimenteiro:

Voo Singapore Airlines (HKG/SIN) - Airbus A380 - Jantar
Voo Singapore Airlines (HKG/SIN) – Airbus A380 – Jantar

Toda a lounça é assinada pela Maison Givenchy:

Voo Singapore Airlines (HKG/SIN) - Airbus A380 - Jantar
Voo Singapore Airlines (HKG/SIN) – Airbus A380 – Jantar

Os trabalhos abriram com a oferta de pães quentes e azeite de oliva (italiano):

Voo Singapore Airlines (HKG/SIN) - Airbus A380 - Jantar
Voo Singapore Airlines (HKG/SIN) – Airbus A380 – Jantar

Escolhi o pão de alho que estava delicioso:

Voo Singapore Airlines (HKG/SIN) - Airbus A380 - Jantar
Voo Singapore Airlines (HKG/SIN) – Airbus A380 – Jantar

Neste monento a simpática chefe de cabine Low Shindy veio pessoalmente sugerir os vinhos da refeição. Conversamos um pouco sobre as opções e acabei optando pelo tinto francês.

Voo Singapore Airlines (HKG/SIN) - Airbus A380 - Jantar
Voo Singapore Airlines (HKG/SIN) – Airbus A380 – Jantar

A escolha não poderia ser mais feliz. O Chateau Cos d’Estournel 2007 ganhou 95 pontos da Wine Expectator, 90 pontos do Robert Parker e nota 10 do João:

Voo Singapore Airlines (HKG/SIN) - Airbus A380 - Jantar
Voo Singapore Airlines (HKG/SIN) – Airbus A380 – Jantar

Como entrada selecionei o Foie Gras para delírio do prefeito de São Paulo:

Voo Singapore Airlines (HKG/SIN) - Airbus A380 - Jantar
Voo Singapore Airlines (HKG/SIN) – Airbus A380 – Jantar

Não sei bem o que foi esse prato na sequência (pato?) pois esqueci de anotar:

Voo Singapore Airlines (HKG/SIN) - Airbus A380 - Jantar
Voo Singapore Airlines (HKG/SIN) – Airbus A380 – Jantar

Àquela altura não estava nem na metade dos passos do jantar e pensei em pular a sopa de tomate. Ainda bem que aceitei o conselho da Shindy: foi a melhor sopa que eu já comi. Suculenta, com bastante queijo e croutons ela foi um dos pontos altos da refeição:

Voo Singapore Airlines (HKG/SIN) - Airbus A380 - Jantar
Voo Singapore Airlines (HKG/SIN) – Airbus A380 – Jantar

Em compensação a salada estava assim: sem graça. Comi alguns tomatinhos só pra constar enquanto aguardava a estrela do jantar.

Voo Singapore Airlines (HKG/SIN) - Airbus A380 - Jantar
Voo Singapore Airlines (HKG/SIN) – Airbus A380 – Jantar

A lagosta ao Thermidor chegou chegando. Carro chefe do “Book the Cook”, recomendação de 9 entre 10 reviews da Singapore, é praticamente a prova de erros. Mesmo dentre tantas opções deliciosas eu ainda salivo quando lembro deste prato. Cocção perfeita, purê bem feito e bem temperado acompanhando. Parecia que eu estava em um bistrô parisiense e não a 10.000 pés de altitude.

Voo Singapore Airlines (HKG/SIN) - Airbus A380 - Jantar
Voo Singapore Airlines (HKG/SIN) – Airbus A380 – Jantar

Depois do prato principal não tinha espaço pra muito mais coisa. Minha sorte foi que a sobremesa não encantou.

Voo Singapore Airlines (HKG/SIN) - Airbus A380 - Jantar
Voo Singapore Airlines (HKG/SIN) – Airbus A380 – Jantar

Já não posso dizer o mesmo do vinho do porto que pedi para acompanhar. Que belo vinho o Taylor’s 20 Year Old Tawny Port:

Voo Singapore Airlines (HKG/SIN) - Airbus A380 - Jantar
Voo Singapore Airlines (HKG/SIN) – Airbus A380 – Jantar

Reparem na elegância da Singa Girl ao servir o vinho. Digno de um restaurante estrelado!

Voo Singapore Airlines (HKG/SIN) - Airbus A380 - Jantar
Voo Singapore Airlines (HKG/SIN) – Airbus A380 – Jantar

Dei uma conferida no monitor e àquela altura estávamos sobrevoando o Vietnã:

Voo Singapore Airlines (HKG/SIN) - Airbus A380 - Jantar
Voo Singapore Airlines (HKG/SIN) – Airbus A380 – Jantar

O porto deu-se lindamente com o petit-gateau, que comi sem o molho de manga que estava perdido ali.

Voo Singapore Airlines (HKG/SIN) - Airbus A380 - Jantar
Voo Singapore Airlines (HKG/SIN) – Airbus A380 – Jantar

Você acha que acabou? Morangos para limpar o paladar para os queijos:

Voo Singapore Airlines (HKG/SIN) - Airbus A380 - Jantar
Voo Singapore Airlines (HKG/SIN) – Airbus A380 – Jantar

Que vieram assim, em variedades mil. Tentem provar camembert com morango, funciona, viu?

Voo Singapore Airlines (HKG/SIN) - Airbus A380 - Jantar
Voo Singapore Airlines (HKG/SIN) – Airbus A380 – Jantar

Encerrado o jantar o voo que já estava espetacular virou uma memória afetiva. A comissária chefe, a quem eu tinha comentado que era minha primeira vez voando com a Singapore e que aquilo era um sonho realizado trouxe este ursinho de presente. Por mais que muitos achem um presente bobo aquele gesto inesperado e genuíno cativou. E vamos combinar que esse urso é uma graça:

Voo Singapore Airlines (HKG/SIN) - Airbus A380
Voo Singapore Airlines (HKG/SIN) – Airbus A380

Agradeci profusamente e revelei o óbvio: aquele era o melhor voo da minha vida. Tudo, desde o avião à suíte, passando pela cia tinha sido perfeito. Mas o que fez a diferença pra valer foi o serviço, atento, gentil e com um algo a mais. Vi ali pessoas que realmente amam o que fazem, preocupadas em dar aos passageiros a melhor experiência possível.

Mas calma que o voo não acabou! Que tal dormir uma cama legítima dentro de um avião? Pedi à comissária que fizesse a cama enquanto acompanhava de perto do processo. Ao contrário de outras poltronas onde o próprio assento é a cama, aqui o encosto é rebatido e a cama é desdobrada já com um colchonete e lençol. A comissária apenas ajeita tudo pra deixar assim:

Voo Singapore Airlines (HKG/SIN) - Airbus A380 - Cama
Voo Singapore Airlines (HKG/SIN) – Airbus A380 – Cama

Apesar de parecer estreita a cama é super confortável e dormi profundamente como se estivesse num hotel (ok, o vinho deve ter ajudado):

Voo Singapore Airlines (HKG/SIN) - Airbus A380 - Cama
Voo Singapore Airlines (HKG/SIN) – Airbus A380 – Cama

Aqui é possível ver o compartimento de onde sai a cama:

Voo Singapore Airlines (HKG/SIN) - Airbus A380 - Cama
Voo Singapore Airlines (HKG/SIN) – Airbus A380 – Cama

A roupa de cama também é assinada pela Givenchy:

Voo Singapore Airlines (HKG/SIN) - Airbus A380 - Cama
Voo Singapore Airlines (HKG/SIN) – Airbus A380 – Cama

Dormi por cerca de uma hora que era o tempo restante de viagem antes de inciarmos a descida para Cingapura. A comissária veio recolher a cama e perguntou se queria algo mais. Pedi um café que era tudo que eu conseguia digerir depois do jantar.

Voo Singapore Airlines (HKG/SIN) - Airbus A380
Voo Singapore Airlines (HKG/SIN) – Airbus A380

Lá fora ainda não era possível ver a Cidade-Estado mas já batia uma pontinha de saudade daquele voo. Sabia que o melhor voo da minha vida estava chegando ao fim.

Voo Singapore Airlines (HKG/SIN) - Airbus A380
Voo Singapore Airlines (HKG/SIN) – Airbus A380

Além de tudo que eu já falei, São Pedro caprichou no dia. Voo absolutamente sem turbulência em todo o trajeto.

Voo Singapore Airlines (HKG/SIN) - Airbus A380
Voo Singapore Airlines (HKG/SIN) – Airbus A380

Foi bonito chegar em Cingapura com o sol se pondo:

Voo Singapore Airlines (HKG/SIN) - Airbus A380
Voo Singapore Airlines (HKG/SIN) – Airbus A380
Voo Singapore Airlines (HKG/SIN) - Airbus A380
Voo Singapore Airlines (HKG/SIN) – Airbus A380

Ao taxiarmos minha cabeça estava a mil tentando registrar cada detalhe daquele voo. E também pensando no que ainda estava por vir.

Voo Singapore Airlines (HKG/SIN) - Airbus A380
Voo Singapore Airlines (HKG/SIN) – Airbus A380

Paramos do lado deste avião da Sri Lankan que parecia minúsculo em comparação ao Super Jumbo.

Voo Singapore Airlines (HKG/SIN) - Airbus A380
Voo Singapore Airlines (HKG/SIN) – Airbus A380

Antes de desmbarcar pude tirar uma foto dos assentos do meio que viram uma cama de casal (outra primazia da Singa):

 

Voo Singapore Airlines (HKG/SIN) - Airbus A380
Voo Singapore Airlines (HKG/SIN) – Airbus A380
Voo Singapore Airlines (HKG/SIN) - Airbus A380
Voo Singapore Airlines (HKG/SIN) – Airbus A380
Voo Singapore Airlines (HKG/SIN) - Airbus A380
Voo Singapore Airlines (HKG/SIN) – Airbus A380
Voo Singapore Airlines (HKG/SIN) - Airbus A380
Voo Singapore Airlines (HKG/SIN) – Airbus A380

É amigos, quando questionarem você porque você passa até uma bala no cartão de crédito para acumular milhas você pode mandá-los o link deste post. É por isso que eu amo este hobby.

Voo Singapore Airlines (HKG/SIN) - Airbus A380
Voo Singapore Airlines (HKG/SIN) – Airbus A380

No total este voo, acrescentado depois que já tinha emitido o voo de volta partindo de Cingapura custou aproximadamente 11.000 milhas a mais. Pouco, muito pouco pro sorriso no rosto com que sai dele. Mas ainda tinha muita coisa pra acontecer nesta volta. No próximo post eu conto o que tinha depois desta esteira rolante.

Voo Singapore Airlines (HKG/SIN) - Airbus A380 - Aeroporto de Changi
Voo Singapore Airlines (HKG/SIN) – Airbus A380 – Aeroporto de Changi

Não poderia terminar o post sem agradecer aos comissários de bordo deste voo, o que faço na pessoa da Shindy. Vocês estão de parabéns pelo trabalho que fizeram e elevaram ainda mais meu conceito na empresa em que trabalham. Muito obrigado pelo ótimo serviço e pelo cuidado que tiveram comigo.

Quis fazer este post de maneira especial pois este voo foi especial. Espero que tenha conseguido fazer vocês voarem junto comigo. Eu certamente voei de novo ao escrevê-lo.

Gostou do post? Assine o blog: no computador e no Ipad é no canto superior esquerdo e lá embaixo, no Iphone somente no rodapé. Basta inserir o seu e-mail.


Tam anuncia fim da primeira classe e nova classe executiva

UOL divulgou hoje cedo que a Tam vai eliminar completamente a oferta de primeira classe nos seus voos de longo curso a partir de 1o. de novembro deste ano.

Por um lado a notícia surpreende, já que o produto tinha sido revisado recentemente e vinha recebendo elogios. Por outro o movimento está alinhado com uma tendência mundial de eliminação/diminuição deste tipo de cabine em favor de uma classe executiva melhor, com poltronas total lie flat e que incorpora alguns serviços tradicionalmente oferecidos na primeira classe.

Não por outro motivo a Tam anunciou que ao mesmo tempo que irá eliminar os assentos da first também irá substituir todos os da business por assentos maiores que reclinam 180 graus. Em razão do tamanho destes novos assentos, mesmo com a ocupação do lugar onde ficava a first não haverá aumento na oferta.

No quesito serviços a Tam anunciou a criação do cargo de chefe de serviço, um funcionário a bordo para supervisionar a qualidade e consistência do serviço de bordo.

Há ainda uma última informação relevante. Da atual frota de longo curso, apenas os Boeing 767 e 777 receberão a nova classe executiva. Os Airbus A330 permanecerão com a atual já que a ideia é substituir estas aeronaves pelas duas primeiras (apenas dois devem estar voando no ano que vem).

Os assentos da primeira classe da Tam eram tradicionalmente inacessíveis através de milhas (custavam uma fortuna no Fidelidade e não havia disponibilidade nos programas parceiros) e poucos mortais se dispunham a pagar pelo assento. No fim das contas não acho que a perda vai ser muito sentida.

Se o preço a pagar pela perda da first é ter assentos modernos na business acho que a troca vai ser boa. O produto atual da Tam na classe executiva está muito abaixo da concorrência e há tempos precisava de uma revisão.

Se você não quiser perder nenhum post, assine o blog via e-mail (ali no canto esquerdo ou direito superiores).

E aí, troco ou não troco?

The new British Airways First Class

Acima: British Airways First Class. Abaixo: Ibéria Business:

Estou com uma dúvida cruel e vou dividir com vocês. Quem sabe alguém não me ajuda a decidir a questão.

Viajo para Europa em março e emiti tanto a ida como a volta usando pontos. Na ida emiti um voo na British Airways na Primeira Classe por 90.000 avios. Na volta usei 52.500 smiles para voltar na Business da Air France.

Estava satisfeitíssimo com minhas opções, afinal são excelentes produtos e eu realmente agradeço por poder utilizar milhas para voar em produtos que certamente não teria condições de pagar.

Pois bem, a dúvida surgiu quando a Ibéria lançou uma promoção onde a emissão na Classe Executiva entre São Paulo e Madrid sai por apenas 25.000 avios (metade do normalmente exigido).

Mesmo adicionando o trecho entre Madrid e Londres o total não passa de 40.000 avios, ou seja, a economia seria de 50.000 avios. essa sobra dá pra outra passagem one way na Executiva entre GRU e MAD.

Tem ainda o fato de que já voei na First da British e nunca voei na Business da Ibéria – esse voo da BA ainda vai virar um trip report flashback (voei em abril de 2013, mas o produto continua o mesmo).

Seria interessante relatar um produto diferente, ainda que seja da criticada Ibéria?

No meu lugar vocês trocariam a passagem e economizariam os 50.000 avios?

Se você não quiser perder nenhum post, assine o blog via e-mail (ali no canto direito superior ou aqui embaixo).

Trip Report: American Airlines Challenge – Voo American Airlines 1682 MIA/MCO

1. Introdução;
2. Busca das passagens;
3. Busca de hotéis;
4. Voo Avianca 6261 FLN/GRU;
5. Centurion Lounge Guarulhos (GRU);
6. Sala Vip Diners Club Guarulhos (GRU);
7. Admirals Club Guarulhos (GRU);
8. Sala Vip Smiles Guarulhos (GRU);
9. Voo American Airlines 950 GRU/JFK;
10. Admirals Club Nova Iorque (JFK);
11. Voo American Airlines 1 JFK/LAX;
12. Aluguel de carro em Los Angeles;
13. Residence Inn Beverly Hills;
14. Hotel Crowne Plaza LAX;
15. Admirals Club LAX;
16. Voo American Airlines 1290 LAX/MIA;
17. Admirals Club MIA;
18. Voo American Airlines 217 MIA/ASU;
19. Voo American Airlines 218 ASU/MIA;
20. Hotel Holiday Inn Miami International Airport;
21. Voo American Airlines 1449 MIA/SFO;
22. Admirals Club SFO;
23. Voo American Airlines 1521 SFO/DFW;
24. Centurion Lounge Dallas (DFW);
25. Voo American Airlines 1316 DFW/MIA;
26. Hotel Marriott Miami Airport;
27. Voo American Airlines 1682 MIA/MCO;

American Airlines Voo AA-1682
Miami (MIA) – Orlando (MCO)
Sexta, 01 de novembro de 2013
Partida: 13:30
Chegada: 14:30
Duração: 1h
Milhas: 192
Aeronave: Boeing 757-200 Domestic MCE
Assento: 1F  (primeira classe doméstica)

map

Chegando ao aeroporto fui ao guichê reservado aos membros elite da American Airlines e ali na hora pedi para utilizar o upgrade de 500 milhas no primeiro voo, até Orlando. Como a distância era curta (192 milhas) apenas um seria suficiente.

651

O voo estava relativamente tranquilo (já tinha olhado a disponibilidade de assentos) e eu tinha chegado ao aeroporto com uma boa antecedência, então sabia que podia deixar pra fazer isso lá.

652

Peço desculpas à Laurie pela péssima foto que tirei mas queria postar aqui para dizer que ela me atendeu muito bem, deu dicas dos melhores assentos e me explicou um pouco mais dos upgrades. Nota 10.

Outro benefício que os clientes elite da American tem é o Priority AAccess, a partir da categoria Gold, que permite um acesso prioritário no check-in, fila do raio-x e para embarcar.

Com isso em questão de 10 minutos eu passei pelo raio-x e estava a caminho do Admirals Club. Mas aqui um comentário: se as pessoas já sabem que tem que tirar metais dos bolsos, laptops e saco com líquidos das bagagens, por que deixam para fazer isso quando já está na vez delas passarem no raio-x? Impressionante o que isso atrasa o processo.

Divagações à parte, a caminho do lounge vi um estranho no ninho em Miami, o 777-300ER que por um período fez a rota Miami-São Paulo:

653

Cheguei no lounge e fui pedir uma cerveja, quando vi na televisão que o aeroporto de Los Angeles estava fechado em razão de um tiroteio.

656

Justamente Los Angeles era o destino do meu segundo voo (Orlando-Los Angeles). Resolvi não me preocupar com isso naquele momento, porque quem sofre antecipado, sofre duas vezes. Como não tinha nenhum voo no dia seguinte não seria um grande problema. 

Uns trinta minutos antes do horário previsto sai do lounge em direção ao portão de embarque que era próximo. Ali já pude ver o Boeing 757-200, velho conhecido desta viagem.

657

De novo um casal me pediu para trocar de assento e ao invés do 1F, acabei voando no 1A, o que não acarreta em nenhuma perda:

658

Já que o espaço para pernas é o mesmo:

662

A tomada neste avião era a universal:

659

Apesar do voo ser curto foram oferecidos drinques antes da partida e depois do avião atingir a velocidade de cruzeiro, assim como uma refeição. Infelizmente não tirei (ou perdi) as fotos destes momentos. Talvez estivesse distraído com essas vistas:

665 666

Aqui já na aproximação para o aeroporto de Orlando:

667

Onde pousamos às 14:29, um minuto antes do horário previsto:

668

Estacionamos no portão 15 do terminal A, bem ao lado do 737-800 da Gol:

669

Restava agora saber se conseguiria voar para Los Angeles ou ia ter que dormir na terra do Mickey. Isso eu conto no próximo post.

Se você não quiser perder nenhum post, assine o blog via e-mail (ali no canto direito superior ou aqui embaixo).

Trip Report: American Airlines Challenge – Voo American Airlines 1521 SFO/DFW

1. Introdução;
2. Busca das passagens;
3. Busca de hotéis;
4. Voo Avianca 6261 FLN/GRU;
5. Centurion Lounge Guarulhos (GRU);
6. Sala Vip Diners Club Guarulhos (GRU);
7. Admirals Club Guarulhos (GRU);
8. Sala Vip Smiles Guarulhos (GRU);
9. Voo American Airlines 950 GRU/JFK;
10. Admirals Club Nova Iorque (JFK);
11. Voo American Airlines 1 JFK/LAX;
12. Aluguel de carro em Los Angeles;
13. Residence Inn Beverly Hills;
14. Hotel Crowne Plaza LAX;
15. Admirals Club LAX;
16. Voo American Airlines 1290 LAX/MIA;
17. Admirals Club MIA;
18. Voo American Airlines 217 MIA/ASU;
19. Voo American Airlines 218 ASU/MIA;
20. Hotel Holiday Inn Miami International Airport;
21. Voo American Airlines 1449 MIA/SFO;
22. Admirals Club SFO;
23. Voo American Airlines 1521 SFO/DFW;

American Airlines Voo AA-1521
São Francisco (SFO) – Dallas (DFW)
Quinta, 31 de outubro de 2013
Partida: 12:10
Chegada: 17:40
Duração: 3h30min
Milhas: 1464
Aeronave: Boeing 757-200 Domestic MCE
Assento: 1F  (primeira classe doméstica)

map

Ainda estava me familiarizando com as regras das diferentes categorias do AAdvantage. Como estava emendando um voo atrás do outro não tinha tido muito tempo para isso, até minha estadia em São Francisco.

Foi aí que pude entender como funcionam os upgrades de 500 milhas (“500 mile upgrade”). Basicamente são o que dizem ser: cada certificado vale para um upgrade de um trecho de até 500 milhas.

Estes upgrades podem ser adquiridos diretamente no site da American Airlines ou nos terminais de auto-atendimento nos aeroportos. Associados AAdvantage Platinum e Gold recebem gratuitamente quatro upgrades de 500 milhas a cada 10.000 milhas voadas, que é como tinha recebido os meus.

Eles podem ser utilizados para upgrade da classe econômica para a classe de serviço imediatamente superior nos voos da AA ou American Eagle dentro e entre os EUA, México, Canadá, Caribe e América Central.

Como meu voo tinha 1.464 milhas pedi o upgrade com antecedência, já que eles não são confirmados na hora. No dia do voo, antes de sair de casa eu recebi o e-mail com a confirmação. Realmente não há mal que sempre dure e meu trabalho duro estava dando frutos.

Antes de ir para o aeroporto eu testei outro serviço da American Airlines: receber o estado dos voos via SMS. Basta enviar o número do voo e a data para 359-22 e logo em seguida vem as informações. Achei muito eficiente e útil.

478

Mas vamos ao que interessa pouco antes de iniciar o embarque já estava no portão, para ser um dos primeiros a entrar (e tirar fotos sem importunar muita gente).

491

Pelo vidro já podia ver o 757-200, velho conhecido desta viagem:

492

Depois do embarque das pessoas com dificuldade de locomoção, fui o primeiro a entrar:

493 494

Ao entrar, olhei para a direita, onde fica a cabine econômica:

495

E virei à esquerda, rumo à primeira classe.

499

Pessoal, primeira classe doméstica não é primeira classe internacional, longe disso. É o equivalente a uma executiva antiga, com poltronas mais largas e mais espaço para as pernas. Eis a minha poltrona, a 1A:

503

O espaço para perna não era muito melhor que as poltronas da main cabin extra, que já são excelentes:

507

Como eu tinha tido aquele percalço no voo anterior com a tomada, tratei de comprar um adaptador para carros. Óbvio que não precisou, a tomada era universal. Pelo que eu me informei isso é meio que loteria até os novos interiores estarem em todos os aviões.

509 510

Antes de decolar um senhor perguntou se não podia trocar com ele para sentar com sua mulher no que eu concordei, já que a outra poltrona era a 1A, que fica na posição espelhada da 1F.

511

Assim que me acomodei a aeromoça perguntou se gostaria de beber algo antes da decolagem. Pedi um Gin & Tonic que estava na medida certa:

536

A American não poderia escolher um voo melhor para atrasar. Vinha sendo praticamente perfeita na pontualidade até aqui, mas um problema no abastecimento provocou um atraso de 45 minutos. Por mim tudo bem.

Neste tempo a aeromoça já passou anotando o pedido de drinque pós decolagem (hein? existe isso? não quero mais sair daqui!) e eu resolvi ficar no Gin & Tonic. Olhem que dia fantástico para voar:

516

E aqui logo após a decolagem:

517

Foram então distribuídos gratuitamente os fones de ouvido que são vendidos na classe econômica por US$5:

527

Preferi usar os  meus, pois apesar da boa aparência os fones tem má qualidade de áudio. Logo após foi servido o drinque, acompanhado de um mix de nozes e castanhas quentes:

526

Já tínhamos uma hora de voo quando a aeromoça passou distribuindo tolhas quentes:

524

E perguntando a opção desejada para o almoço: steak salad ou chicken barbecue. Fiquei com a segunda que não demorou a chegar:

529

A salada estava ok. O molho vinagrete ajudou a disfarçar. Já o frango estava excelente. Macio e tenro, combinou muito bem com o molho barbecue apimentado. Só achei que um purê de batatas combinaria melhor que o macarrão com queijo que serviram.

O Camenere chileno Leyland Creek 2011 que pedi para acompanhar era muito bom:

528

Pra finalizar foi servido o famoso cookie da American Airlines que é preparado a bordo. Neste voo era de chocolate branco e estava bem gostoso:

532

Como vocês podem ver, o que realmente diferencia a primeira classe doméstica da classe econômica é o serviço. Lembrem-se que tudo isso foi servido em um voo doméstico de três horas e meia.

Com tantas distrações o voo passou rapidamente e quando dei por  mim já estávamos iniciando a descida para o Aeroporto Internacional Fort Worth de Dallas:

533 534

Pousamos com 25 minutos de atraso, as 17:54 e eu estava ansioso para passar algumas horas da minha conexão no novo Centurion Lounge instalado ali pela American Express, mas isso é assunto para o próximo post.

Se você não quiser perder nenhum post, assine o blog via e-mail (ali no canto direito superior ou aqui embaixo).