Promo Smiles para compra de milhas: vale a pena?

Informe importante: os cálculos que fiz neste post precisam ser revistos em face da nova tabela do Smiles que entrou em vigor. Comprar milhas Smiles perdeu bastante atratividade. 

Uma coisa que eu disse no começo deste blog e que pra mim é um mantra: não existe um jeito certo de viajar, existe o SEU jeito certo. Isso vale pra quase tudo que envolve o mundo das viagens. Enquanto uns acham desperdício voar de executiva e preferem voar mais vezes, outros (que talvez tenham menos dias de férias) só viajam de executiva pra cima.

Mas quando o papo é compra de milhas pra saber se vale a pena no seu caso é preciso fazer umas continhas. Já adianto que via de regra não é algo que aconselho.

Ontem o Melhores Destinos divulgou uma promoção para a compra de milhas do Smiles. A mecânica é simples: sua compra dentro do período da promoção tem um bônus de milhas de 50%. A compra máxima é de 40.000 milhas. Um alerta importante é que essas 20.000 milhas de bônus tem validade de apenas um ano.

Você pode ver essa promoção aqui. A pergunta é: vale a pena? A resposta é: depende!

A primeira coisa que você tem que fazer é precificar quanto vale uma milha. Isso é pessoal e varia de acordo com a utilização de cada um. Minha avaliação é de que as milhas no Smiles e na Tam valem R$ 0,02 cada, pelos motivos que expliquei aqui.

Para os cálculos vou utilizar a minha cotação de milha, mas fique a vontade para utilizar a sua. Comprando 40.000 milhas você receberá 60.000 milhas ao custo de R$ 2.800,00. Isso dá R$ 0.0466 por milha. Ou seja, cada lote de 10.000 milhas tem um valor de R$ 466,00.

Para tirar uma passagem na classe executiva entre o Brasil e EUA são necessárias 75.000 milhas. Num cenário A você já tinha ou transferiu do seu cartão de crédito as milhas (não vou computar esse custo que é variável) as 15.000 milhas extras. Ou seja, vai gastar R$ 2.800,00 para viajar na classe executiva, o que é um excelente valor.

Num cenário B vai ter que comprar as outras 15.000 milhas (custo de R$ 1.050) o valor da passagem sobe para R$ 3.850,00. Ainda um valor razoável, mas longe de ser uma pechincha. Neste caso a dificuldade de se encontrar a passagem e as regras de alteração e cancelamento devem ser bem estudadas para ver se compensa.

Já se a pessoa compra as milhas e pretende usar para viagens no Brasil a conta não fecha na maioria dos casos. Isso porque se o trecho nacional (sem promoção) custa 10.000 milhas, você estaria pagando R$ 466,00 no trecho ou R$ 932,00 ida e volta. São poucas as rotas que você paga esse valor se tiver um pouco de programação e antecedência. Além disso você estará deixando de ganhar as milhas dos trechos voados.

A conclusão é a seguinte: mesmo com a promoção ainda acho que o preço da milha está caro. Existem meios de obter essas milhas extras a um custo menor (um exemplo é a promoção que postei ontem do Petrobrás Premmia). Dá mais trabalho? Sem dúvida, então vai de cada um avaliar se o custo do tempo compensa.

Agora se você já tiver achado a passagem desejada e faltarem poucas milhas pode ser um bom negócio.

Tá na dúvida se vale a pena? Quer que eu ajude? Escreve aqui nos comentários que eu ajudo a analisar o seu caso.

Se você não quiser perder nenhum post, assine o blog via e-mail (ali no canto direito superior ou aqui embaixo).